Saúde

Criança que recebeu vacina por engano em Criciúma segue sem reação, diz prefeitura

A menina, de seis anos, recebeu uma dose de Pfizer no dia 26 de outubro; a enfermeira que fez a aplicação está afastada do cargo

Divulgação

A criança de seis anos que recebeu uma dose da vacina contra a Covid-19 por engano no dia 26 de outubro, em Criciúma, segue sem reações. As informações foram repassadas pela Vigilância Epidemiológica do município, nesta quarta-feira (3), ao G1.

A menina recebeu uma dose da vacina Pfizer e está sendo monitorada pelo órgão. O município informou que a criança está tendo acompanhamento presencial semanalmente e um infectologista entra em contato com a família duas vezes ao dia para verificar a saúde dela. Segundo a Vigilância Sanitária, a criança teve apenas dor local no braço, até o momento.

A profissional que aplicou a vacina foi afastada e a prefeitura vai investigar o ocorrido. Segundo a prefeitura, o caso será registrado no Ministério da Saúde.

Relembre o caso

O equívoco aconteceu quando a família da menina procurou a unidade de saúde, no bairro Santa Bárbara, para se vacinar contra a gripe.

O secretário de saúde do município disse que foi um erro por parte da enfermeira.

— Ficamos sabendo através da nossa Vigilância Epidemiológica. A Vacinadora se equivocou. No mesmo instante, ao tomar conhecimento, ela foi afastada. É um erro humano, que pode acontecer em qualquer lugar com qualquer profissional — disse.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Natal Show da Educação em Braço do Norte é cancelado

A medida se faz necessária para cumprir as Portarias n. 1303/2021 e n. 1305/2021, ambas da Secretaria de Estado da Saúde

Satc lança curso de elétrica para funcionários de cooperativas

Curso, que terá seu início em março de 2022 é destinado a técnicos, engenheiros ou pessoas que interagem em manutenção e construção de redes de energia elétrica

PP de Lauro Müller promoverá Convenção Municipal nesta quinta-feira

O evento ocorrerá a partir das 19h30min, no Balneário Godinho, e contará com a presença de lideranças estaduais.

Cidades de SC alteram programação de Réveillon após portaria com novas regras para eventos

Protocolo do governo proíbe eventos com mais de 500 pessoas e que provoquem aglomerações