Educação

Crianças aprendem a ter autonomia na escolha dos alimentos

Com cardápio balanceado e diversificado, equipe do Infantil do Colégio Satc traz novos alimentos

Divulgação

Saber o que quer comer e a hora de parar, são questões trabalhadas desde muito cedo na educação infantil do Colégio Satc. Para a turminha do Infantil V isso já é comum. Artur e o amigo Bernardo adoraram o pão com manteiga. Já
Maria Luiza gostou da laranja, enquanto o amiguinho Ravi aprovou a vitamina de banana.

“O pão está uma delícia”, comentou Artur. E não se intimidou em levantar e pedir mais um pedaço para a professora Tais Agda. Junto com a auxiliar pedagógica, Suelen Marcelo Luiz, Tais acompanha as refeições da turma. “Eles têm autonomia para comer e experimentar. Podem vir e repetir se estiverem com fome. Tentamos fazer com que compreendam quando estão saciados”, ressalta Tais.

A autonomia que se busca trabalhar com os pequenos envolve desde a escolha do alimento e a quantidade que quer consumir. Conforme a professora, se há a percepção que um aluno está pedindo muito o alimento, é perguntado a ele se realmente quer comer aquilo, se ainda está com fome. “E ele reflete sobre o consumo. Se sentir que tem fome, ele come”, pondera Tais.

Outro ponto é levar o prato ou a xícara para a mesa. “São itens de vidro, mas eles fazem tudo com muito cuidado e tem a responsabilidade de trazer quando não querem mais”, afirma a professora.

Com um cardápio variado, divertido e repleto de nutrientes, as turmas do Infantil recebem a atenção especial da nutricionista Bruna Deolinda Izidro. Ela procura trazer algo diferente, com nutrientes e variedades de alimentos. Assim, as crianças vão criando um hábito alimentar em cada refeição.

“A cultura alimentar também é levada em consideração. Presença diária de salada, arroz, feijão e proteína no almoço; fruta no lanche da manhã e lanche da tarde. Mas, também é importante ir além, ter variedade ao longo do dia, como ovo cozido, omelete, espiga de milho cozida, iogurte, pãezinhos caseiros com recheios de carne, bisnaguinhas caseiras de aveia, torta salgada com frango e legumes… que são ótimas fontes proteicas e de carboidratos de qualidade nutritiva! Vejo o jantar também como prioridade em uma refeição salgada! E não repetição de lanche da tarde”, pondera a nutricionista do Colégio Satc.

Conforme Bruna, a rotina alimentar é importante para a criança manter a rotina da casa. “Nada mais prazeroso do que a união da família no momento da refeição! Por isso aprender desde cedo os horários para se alimentar faz com que não haja fome fora de hora e habitua a saciedade. As pessoas que comem em horários regulares, não abusam da quantidade. E é exatamente o que a Satc faz no refeitório, com horários pré-determinados”, reforça a nutricionista.

Notícias Relacionadas

Vereadores aprovam repasse de R$ 10 mil para a APAE de Lauro Müller

A sessão ordinária desta segunda-feira, dia 16, foi realizada sob a presidência do vereador Lindomar Cataneo.

Vereadores de Orleans aprovam gratificação a servidores membros de sindicância administrativa

A sessão ordinária foi realizada sob a presidência do vereador Pedro João Orbem nesta segunda-feira, dia 16.

Rio do Rastro Marathon é marcada por bicampeonatos, recorde e estreias

Atletas de 21 estados brasileiros se desafiaram subindo a Serra de SC em provas de corrida e ciclismo

Homem é preso com 186 kg de maconha na BR-101 em SC

Apreensão foi feita pela PRF e o motorista não soube informar o destino final da droga