Geral

Criciúma celebra Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher neste sábado

Evento do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres ocorrerá na Praça Nereu Ramos, a partir das 9h30

Divulgação

O Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (CMDM) de Criciúma realizará, neste sábado (27), um evento em alusão ao Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher. O encontro ocorrerá na Praça Nereu Ramos, das 9h30 às 13h. O propósito é conscientizar a população sobre os direitos das mulheres e orientar sobre os canais de denúncia em caso de violência.

“Percebemos que ainda há mulheres que não se sentem encorajadas a fazer denúncias, e as vezes precisam de uma orientação jurídica. Nosso objetivo maior é mostrar para elas que existe um espaço onde podem buscar auxílio”, explicou a presidente do CMDM, Maria Estela Costa da Silva.

De acordo com ela, a intenção é tornar o evento maior e trazer ONGs e movimentos de outros municípios da Amrec. “É uma ação de grande importância para o acolhimento e fortalecimento de mulheres vítimas de violência”, afirmou Estela. A ação conta ainda com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde e de entidades sociais que fazem parte do conselho.

Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

O CMDM é um órgão autônomo, consultivo e fiscalizador de Políticas Públicas de Gênero em articulação com a Secretaria Municipal de Assistência Social. Ele tem por finalidade monitorar, em todas as esferas da administração do município, políticas públicas destinadas a garantir a liberdade e igualdade de oportunidades e direitos entre os homens e mulheres, de forma a assegurar à população feminina o pleno exercício de sua cidadania.

Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher

Criado em 1999 pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher é celebrado dia 25 de novembro em homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, que integravam o movimento Las Mariposas. O grupo fazia oposição ao então regime antidemocrático de Rafael Trujillo, na República Dominicana. Elas foram executadas pelo governo em 1960.

Notícias Relacionadas

Embarcação vira com quatro pescadores no Balneário Rincão

Ocorrência foi atendida pelo Serviço Aeromédico (Saer)

Covid-19: chega ao fim estado de emergência em saúde pública no Brasil

Segundo o governo, nenhuma política pública de saúde será interrompida

Homem de 57 anos é preso após tentar beijar menina de 11 anos à força, em Orleans

Fato ocorreu na Rua Aristiliano Ramos, na tarde deste sábado, dia 21.

Número de transplantes de rim caiu nos últimos dois anos

Sociedade Brasileira de Urologia lançou campanha para estimular doação