Geral

Criciúma: Os perigos ao usar a pista de ônibus

População não deve utilizar local para a prática de corridas e ciclismo. Problema ficou mais recorrente depois do retorno do transporte público.

Divulgação

Quem observar atentamente os corredores exclusivos dos ônibus de Criciúma, principalmente nos finais de tarde, vai se deparar com diversos praticantes de corrida e ciclismo. Com a chegada da pandemia e a paralisação temporária do sistema de transporte, o problema, que já era recorrente, foi intensificado.

A prática apresenta riscos sérios de acidentes, além de prejudicar a chegada dos ônibus nos horários nas estações e terminais. Mesmo com o retorno do transporte coletivo urbano, muitas pessoas continuam a circular pelo corredor, o que causa preocupação tanto para a Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU), quanto para as autoridades de trânsito de Criciúma. “O corredor de ônibus tem como objetivo dar mais rapidez, segurança e conforto aos usuários do transporte coletivo da cidade. Não é uma via para a prática de esportes e, sim para trabalho”, ressalta o presidente da ACTU, Everton Trento.

A principal preocupação é com a segurança de todos os usuários e trabalhadores. “Devemos respeitar os usuários do transporte no seu corredor, como também os ciclistas, taxistas e afins em suas rotas de trabalho e lazer, contribuindo desta maneira para o respeito e a segurança de todos”, comenta Trento.

Utilização apenas em casos urgentes

O gerente de operações da Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT) de Criciúma, Paulo Borges, lembra que a pista exclusiva dos ônibus também pode ser utilizada apenas por veículos de urgência e emergência e operações de trânsito. “Não é permitido que nesta via se utilize carroças, charretes, bicicletas, e nem mesmo se ande a pé em caminhadas ou corridas”, pontua.

O risco para ciclistas e pedestres, ao utilizarem a faixa exclusiva de ônibus, se torna muito grande. “Registros recentes nos trazem sinais bem evidentes do que a inobservância destas situações e condições podem ocasionar no uso desta via própria, sinalizada e orientada para os veículos do transporte municipal”, completou Borges.

É importante ressaltar aos ciclistas e pedestres, que insistem em utilizar estes locais para prática de atividade física, que os coletivos estão circulando novamente nos três turnos, diferente do que aconteceu na primeira retomada do transporte urbano.

Hoje, os ônibus amarelinhos e expressos estão circulando praticamente na normalidade, o que aumenta o risco de acidentes nos corredores. Portanto, é muito importante intensificar os cuidados também por quem usa a pista lateral aos corredores, como a pista de rolamento e a calçada do canteiro central da Avenida Centenário.

Vale lembrar que, quando não há ciclovia, ciclofaixa ou acostamento, as bicicletas devem ficar na pista de asfalto, circulando no mesmo sentido que os carros, próximas à calçada. Esses veículos só podem ficar nas calçadas se estas forem devidamente sinalizadas e a circulação for autorizada pelo órgão responsável.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Além de embelezar a casa, atividade pode ser terapêutica

Caixa sorteia hoje R$ 40 milhões da Mega-Sena acumulada

Prêmio está acumulado a seis sorteios

Corpo de Bombeiros alerta para óleo na pista da rodovia SC-390

O Corpo de Bombeiros pede que os motoristas tenham atenção ao trafegarem no local

Defesa Civil alerta para chuva intensa e volumosa neste sábado em SC

"Acumulados podem ser altos e passar dos 60mm, com risco para alagamentos, enxurradas e deslizamentos", alerta o órgão