Geral

Criciúma: Procon alerta para golpe de dados pessoais e cartão físico

Se passando por funcionários de um banco, os golpistas ligam para confirmar uma compra no cartão da pessoa e para solucionar a situação, eles recomendam uma ligação para o banco.

Divulgação

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Criciúma, tem recebido com frequência, denúncias de cidadãos que foram vítimas de um golpe no município. Os estelionatários solicitam dados pessoais e além disso, pedem o cartão físico e buscam na casa da pessoa.

Se passando por funcionários de um banco, os golpistas ligam para confirmar uma compra no cartão da pessoa e para solucionar a situação, eles recomendam uma ligação para o banco. “Eles dizem para a vítima ligar no número que fica atrás do cartão dela, e, quando ela liga, eles interceptam a chamada e se passam por funcionários do banco, pedindo os dados pessoais”, destaca o coordenador do Procon de Criciúma, Gustavo Colle. “Eles pedem nome completo, logins, dados do cartão e senhas e além disso pedem que o cartão seja destruído, mantendo somente o chip. Com isso, eles buscam o cartão na casa da pessoa e o utilizam para realizar saques em dinheiro e compras”, destaca Gustavo, complementando que “já tinha visto casos como este no ano passado, mas agora eles estão mais comuns”.

Para se prevenir de casos como este, o recomendado é que não passar dados pessoais por telefone e que, a pessoa se dirija até o banco presencial, vá ao Procon de Criciúma ou registre um boletim de ocorrência na polícia. “Queremos que as pessoas tenham noção disso, que se previnam e que não caiam mais nesses golpes”, relata Gustavo.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Procon autua posto de combustíveis por preço abusivo em Criciúma

Operação irá fiscalizar 40 estabelecimentos do município, três já foram autuados.

Tribunal de Justiça mantém multa superior a R$ 1 milhão aplicada por Procon em financeira de Criciúma

A empresa foi penalizada, na seara administrativa, por práticas contrárias às normas consumeristas

Cidasc alerta que comércio ambulante de mudas em Santa Catarina é proibido e deve ser denunciado

Essa proibição tem como objetivos, evitar a introdução de novas pragas no estado, bem como garantir a idoneidade das mesmas, contribuindo para o aumento da produtividade e da competitividade do setor agrícola catarinense.

Reunião discute medidas para reduzir filas nas agências bancárias, em Içara