Geral

Criciúma: Proposta única na licitação do transporte

Consórcio formado por quatro empresas apresenta o envelope participante na concessão dos serviços do Coletivo em Criciúma.

Divulgação

Apenas um envelope foi apresentado na licitação da concessão dos serviços de transporte coletivo público urbano de passageiros de Criciúma. Na tarde desta quinta-feira, a comissão de licitação fez a abertura da proposta e recebeu os documentos entregues por um conglomerado, composto por quatro empresas, que se dispõe a fazer a gestão do transporte público criciumense.

As empresas integrantes do consórcio, que se denomina Consórcio Criciumense de Transporte Urbano(CCTU)são: Expresso Coletivo Forquilhinha, Auto Viação Critur, Expresso Rio Maina e Zelindo Trento Limitada (ZTL). Elas são as mesmas empresas que integram a atual Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU).“Toda a proposta do envelope número dois será analisada com a comissão de licitações, juntamente com a equipe técnica, para avaliar se eles preencheram todos os requisitos exigidos no edital”, diz a secretária da Comissão de Licitações da Prefeitura de Criciúma, Karina Três.

O Prazo da Concessão será de 25 anos, caso os documentos analisados estejam corretos, contados da data de início dos serviços. O preço máximo para a Tarifa de Remuneração é de R$ 4,25. O consórcio apresentou uma proposta de R$ 4,24. “Não quer dizer que esse será o valor da passagem. Ainda haverá negociações”, explica Karina. O valor de outorga oferecido é de R$ 20.400.000,00 (vinte milhões e quatrocentos mil reais). Ou seja, 400 mil reais a mais do que o mínimo permitido.

Prazo deve ser de cinco dias

A partir de agora, a Comissão de Licitações da Prefeitura de Criciúma fará uma analise da documentação entregue. O prazo para finalização do processo não é certo, mas estima-se em cinco dias. “A gente pretende sentar e analisar essa documentação o quanto antes. Contudo, não podemos informar a data precisa. Acredito que, como é muita documentação, levaremos uns cinco dias para analisar tudo conforme o edital”, comenta Karina.

Atualmente existem 67 linhas no município. No projeto básico, que foi discutido em três audiências públicas em 2019, o número mínimo inicial de veículos previsto para a operação no Serviço Regular Convencional é de 102 veículos, incluindo a frota de reserva técnica. “A frota deverá ser composta de veículos em número suficiente para atender à demanda máxima de passageiros das linhas do sistema, mais a frota reserva cuja quantidade deverá equivaler no máximo 11 (onze) veículos ou 10% (dez por cento) da frota operacional”, dispõe o projeto básico.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Coronavírus em SC: Governo do Estado estabelece novas medidas para o transporte aquaviário e comércio de refeições nas rodovias

A comercialização de refeições pode ser feita por restaurantes localizados às margens das estradas e oferecida exclusivamente para profissionais de serviços considerados essenciais pelo Governo do Estado, incluindo nesta categoria os transportadores de carga responsáveis pelo abastecimento e transbordo de insumos da saúde.

Tribunal de Justiça nega recurso que pedia retorno de transporte coletivo municipal em Criciúma

O magistrado manteve a posição adotada pela 2ª Vara da Fazenda Pública da comarca de Criciúma

Justiça confirma resultado de licitação que gerou economia de R$ 12 milhões pela Saúde do Estado

A licitação foi realizada pela Secretaria da Saúde para fornecimento de ventilação domiciliar e tratamento de oxigenoterapia a pacientes catarinenses.

Coronavírus em SC: Batalhão de Operações Aéreas utiliza aeronave do Governo para transporte de medicamentos

O transporte ágil destes medicamentos foi possível por conta do trabalho em parceria entre o CBMSC, a Secretaria de Estado da Saúde e a Casa Civil, tendo em vista a utilização da Aeronave Carajá, do Governo do Estado.