Esporte

Criciúma recebe visita de Schmitão, atleta olímpico de tiro esportivo

Roberto Schmits estará na cidade hoje e amanhã no clube Alberto Scheidt.

Foto: Divulgação

O Clube de Caça e Pesca Alberto Scheidt – CCPAS está recebendo, hoje e amanhã, a visita do atleta olímpico Roberto Schmits. Natural de Novo Hamburgo no Rio Grande do Sul, mas radicado em Canela, na serra gaúcha, Schmitão, como é conhecido, pratica tiro esportivo desde os 8 anos de idade e é destaque na modalidade brasileira e internacional. Representando o Brasil em diversas competições como os Jogos Pan-Americanos de 2007 e 2011 e as Olimpíadas no Rio de Janeiro em 2016, conquistou o 7º lugar no Ranking Mundial do esporte.

O atirador compete e é profissional na categoria Fossa Olímpica, uma modalidade dentro do já conhecido Tiro ao Prato. Schmits está em Criciúma para conceder um curso denominado “Clínica de Tiro ao Prato”. O evento é um oferecimento aos sócios do clube Alberto Scheidt e é aberto ao público para a visitação.

Conforme o atleta, sócio do clube e organizador do evento, Fernando Augusto Meirelles Tenfen, a Fossa Olímpica consiste em atingir pequenos pratos de 11 cm de diâmetro que são lançados ao ar por máquinas. “O prato possui uma velocidade inicial de cerca de 130 km/h, e é lançado imediatamente após um comando de voz do atleta, quando este está preparado com a arma empunhada no ombro. Essa clinica é destinada para os atletas que querem dicas sobre o esporte, regras, regulamentos, comportamentos psicológicos, estado físico e emocional, macetes, armas, posições para atirar e muito mais. Receber a visita e os ensinamentos de um atleta deste nível é de extrema importância para o nosso clube e para a cidade”, declara Tenfen.

Mais sobre a Fossa Olímpica:

Sua característica é baseada em reflexo e muito treino. Em cada prova são lançados 125 pratos em séries de 25 unidades. A duração da prova pode durar entre dois e três dias. No final da fase classificatória, os seis atiradores com a maior soma de pratos quebrados disputam uma série de 15 pratos, podendo nessa fase disparar somente um tiro. Nessa primeira fase define os classificados para disputa de 3º e 4º lugar e 1º e 2º lugar. Na ordem, disputam Bronze e 4º lugar e depois as medalhas de Ouro e Prata. Mais uma vez, ambas as disputas são definidas em series de 15 pratos. O prato é classificado como “bom” quando se quebra um pedaço visível para o juiz, caso o prato não se quebre é considerado prato perdido ou “zero”.

Colaboração: Luana Mazzuchello / Comunicação CCPAS

Notícias Relacionadas

Estudantes criciumenses conquistam seis medalhas na Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia

Representando o Brasil na competição, os alunos da rede municipal garantiram duas medalhas de prata e quatro de bronze em Taiwan.

Campeão brasileiro de tiro esportivo realiza curso em Criciúma

Roberto Schmits esteve no Clube de Caça e Pesca Alberto Scheidt.

Olimpíada de Tóquio é adiada para 2021

Confirmação do adiamento foi dada pelo primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe.

Domingo de tiro esportivo em Criciúma

Mais de 140 atiradores passam pelos campeonatos de Desafio do Aço e Copa CBC/TAURUS neste domingo.