Educação

Curso de Jornalismo lança novo canal em plataforma de comunicação

Acadêmicos da 5ª fase estão produzindo e apresentando lives sobre temas diversos na Twitch

Divulgação

Os alunos da 5ª fase do curso de Jornalismo do Centro Universitário lançaram um novo canal de comunicação do curso. A plataforma escolhida foi a Twitch. Ela é uma plataforma de transmissão ao vivo focada em games. Essa mídia permite que os usuários criem seus próprios canais para transmitir conteúdos para que os espectadores assistam em tempo real e agora fará parte do curso de Jornalismo da UniSatc.

“O curso de Jornalismo da UniSatc, assim como em outros momentos, desponta na frente em experimentar ferramentas e juntos com os acadêmicos criar espaços de criatividade e inovação aproveitando as novas mídias. A ideia é que com essa experimentação os alunos coloquem a mão na massa e tenham uma experiência cada vez mais próxima do que eles vão encontrar no mercado de trabalho”, afirmou a coordenadora do curso de Jornalismo da UniSatc, Karina Farias.

Apesar de ter sido criada para discutir e divulgar conteúdos de games, a plataforma despertou em muitos participantes o desejo de tratar sobre outros temas. Fato que despertou interesse dos acadêmicos de jornalismo que após pesquisa descobriram que havia uma oportunidade de trazer temas relacionados ao jornalismo.

A primeira experiência foi uma transmissão ao vivo, com duração de aproximadamente uma hora e meia, com os sete acadêmicos envolvidos no projeto. O tema abordado foi a ética no jornalismo, tendo como centro do debate o caso da Escola Base, que em 1994 teve seus sócios proprietários acusados de violência sexual contra seus alunos menores de cinco anos. O caso é um clássico no estudo da ética no jornalismo, por tratar dos abusos cometidos pela polícia e imprensa.

Para as próximas transmissões estão previstas a divulgação e discussão de notícias da semana na região de Criciúma “A Twitch é a nova febre dos jovens antenados, justamente por sua facilidade de interação e transmissão. Bem diferente da TV tradicional que exige equipamentos caros, concessão de canal e horários estipulados, essa plataforma veio para democratizar as transmissões em vídeo, sem falar na possibilidade do usuário seguir seu canal e obter atualizações de atividades e notificações”, explicou a professora Lize Búrigo.

Notícias Relacionadas

Revista Legislativa

Vilmar Guedes é eleito presidente do Criciúma até 2024

Ex-vice financeiro assume no lugar que era de Anselmo Freitas, que renunciou ao cargo; novo mandatário prega continuidade

94 pedras de crack são apreendidas com adolescente de 16 anos em Tubarão

O menor de idade foi alcançado pelo Tático na tentativa de fuga e afirmou participar do comércio de entorpecentes com um comparsa que escapou

Carro capota, cai em barranco com 15 metros e deixa oito feridos em SC

Entre as vítimas estão quatro crianças. Após atendimento dos bombeiros, todos foram encaminhados para o Hospital de Nova Erechim