Geral

De Criciúma para Santa Catarina

Depois de ser testado no 9º BPM, aplicativo PMSC Cidadão passará a funcionar no Estado.

Divulgação

Depois de mais de dois meses em funcionamento na região do 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM), o aplicativo PMSC Cidadão, da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), deverá entrar em funcionamento em todo o estado nos próximos dias. A previsão é de que a ferramenta, que permite acionar a PM pelo smartphone, sem precisar ligar para o 190, seja implantada em todos os batalhões de Santa Catarina a partir do dia 14 de novembro, quando inicia a Operação Veraneio.

Durante o período de testes no 9º BPM, o comandante da 6ª Região de Polícia Militar, coronel Cosme Manique Barreto, afirmou que o software não apresentou grandes problemas. “Tivemos apenas alguns travamentos nos primeiros dias, mas isso foi rapidamente resolvido pela equipe técnica e depois a lentidão foi resolvida”, salientou.

Ele acredita que o objetivo do projeto piloto vem sendo cumprido. “Nossa intenção era testar a funcionalidade do aplicativo e isso aconteceu. Notamos que ele é fácil de ser instalado, utilizado e facilita muito o acionamento das guarnições em caso de alguma emergência. Está pronto para ser disseminado para o restante do estado”, analisou o comandante.

Cresce o número de usuários e chamadas

Em setembro, o 9º BPM havia divulgado que durante um mês de experiência na região, 350 pessoas haviam baixado o PMSC Cidadão. Passados dois meses, o último levantamento apresentado pela PM mostrou que o número de usuários cresceu quase cinco vezes mais, chegando a marca de 1.723 pessoas com a ferramenta instalada.

“Ainda é um número baixo se considerado o tamanho da nossa região, mas mostra que as pessoas vêm se adaptando aos poucos. Temos feito a divulgação do aplicativo em nossas Redes de Vizinhos e o público que participa dos grupos geralmente tem uma idade maior, com pouca facilidade em lidar com a tecnologia. Precisamos trabalhar mais o público jovem e assim esse número vai crescer”, disse Barreto.

Assim como a quantidade de usuários, as ocorrências geradas pelo aplicativo também sofreram um acréscimo. Enquanto em setembro haviam apenas quatro chamadas geradas pela ferramenta, em outubro este valor subiu para 12 pessoas que acionaram a PM utilizando o smartphone.

“Como o 190 continua funcionando normalmente, as pessoas ainda precisam lembrar que há uma alternativa para entrar em contato com a PM. Eu mesmo certo dia precisei de uma emergência e liguei para o 190, por questão de costume. Acredito que lentamente os usuários vão se acostumando e utilizando cada vez mais o aplicativo”, disse.

Rede Catarina

Quanto ao botão de pânico, especialmente criado para as mulheres vítimas de violência, atendidas pela Rede Catarina, o 9º BPM afirmou que ainda não foi acionado por meio da ferramenta. “Mas demos uma atenção especial para essas mulheres. Fomos até elas para orientá-las de como baixar e utilizar o aplicativo. Creio que ainda não tenha sido acionado justamente pela proteção que elas possuem com a Rede Catarina. Porém, se precisarem, já fizemos testes e o botão de pânico funciona”, finalizou o coronel.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Grupo RB celebra sucesso e ampliações após cinco anos de fundação da primeira loja

Com mais espaço e maior variedade em produtos, RB Presentes Orleans passa a atender em novo endereço

Com o intuito de proporcionar melhor atendimento e mais variedades aos clientes, o empresário Robson De Brida continua com projeto de ampliação e aperfeiçoamento.

Rever: aplicativo que contribui para a coleta seletiva já tem grande demanda de usuários em Criciúma

Plataforma digital auxilia nas denúncias de irregularidades e solicitações para coletas

Acusados do latrocínio de motorista de aplicativo em Içara têm prisão convertida em preventiva

A decisão é do juízo da 2ª Vara da comarca de Içara.