Geral

“De óleo na saúde”, projeto chega aos 30 dias com a adesão dos moradores

Há 30 dias, 400 ecofiltros foram distribuídos em 200 residências dos bairros, Paes Leme e Nova Brasília.

Divulgação

Um projeto inovador, que busca orientar os moradores de Imbituba no descarte correto do óleo de cozinha, seja ele, vegetal ou de origem animal. Há 30 dias, 400 ecofiltros foram distribuídos em 200 residências dos bairros, Paes Leme e Nova Brasília.

Com o ecofiltro preso a uma garrafa PET, o morador pode armazenar todo o óleo utilizado em casa e que, antes, não tinha uma destinação correta. Depois dos recipientes cheios, as agentes comunitárias são avisadas, para o devido recolhimento.

“A adesão da comunidade foi muito boa. As pessoas demonstram interesse no descarte correto do óleo. Como muitos moradores não sabiam como fazer, o projeto só veio contribuir. Além de receber, gratuitamente, o ecofiltro, cada pessoa é orientada no procedimento”, disse Izabela Mello, enfermeira.

Jaiane Martins, que é consultora de vendas, foi uma das moradoras que aderiram à novidade. Segundo ela, com o ecofiltro, é possível identificar a quantidade de óleo de cozinha consumida pela família. E, com essa informação, ela pode adequar o consumo mensal da gordura.

O projeto “De Óleo na Saúde” é uma parceria da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) e da Secretaria de Saúde (SEMUSA). Com o material arrecadado através dos ecofiltros, o município terá em mãos uma pesquisa. Nela, constará a quantidade de óleo consumida pelos moradores dos bairros investigados.

“Além da pesquisa e da destinação correta do óleo de cozinha, nós queremos mais. A nossa intenção é transformar todo o material arrecadado em biodiesel, para ser utilizado pelo município. Uma forma de economia à máquina pública”, reiterou Olivar Francisco Filho, Diretor de Resíduos Sólidos.

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Imbituba 

Notícias Relacionadas

Justiça confirma resultado de licitação que gerou economia de R$ 12 milhões pela Saúde do Estado

A licitação foi realizada pela Secretaria da Saúde para fornecimento de ventilação domiciliar e tratamento de oxigenoterapia a pacientes catarinenses.

Prefeitura de Braço do Norte lança Ô de casa!, projeto que aproximará a população da administração municipal

Ao todo serão 10 encontros, que contemplará todos os bairros e comunidades braçonortenses.

Projeto de futuro loteamento pode render até R$ 35 milhões ao josefinos em Orleans

Decreto de utilidade pública expedido pela prefeitura pretende impedir possível especulação imobiliária de área estratégica. A intenção é adquirir o local para investimentos em educação, cultura, esporte e lazer

Tribunal de Justiça nega prisão domiciliar a detento que poderia fazer tratamento de saúde no presídio

O detento passou por perícia de um médico legista, que ressaltou a possibilidade de continuar o tratamento do detento na própria prisão