Geral

Decisão que gera crise na Receita partiu de Guedes, diz Bolsonaro

Negativa de repasse do bônus de eficiência gera crise no órgão, entrega de cargos e ameaça de greve.

Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que foi o ministro da Economia, Paulo Guedes, quem decidiu não conceder o bônus de eficiência a servidores da Receita Federal. Em razão do comportamento rígido do governo em relação aos profissionais do fisco, o órgão já registra 625 pedidos de exoneração de cargos de confiança. Além disso, uma greve na Receita pode travar os trabalhos de fiscalização neste fim de ano.

Para Bolsonaro, o valor total da concessão do bônus de eficiência geraria um custo de R$ 200 milhões, cumpriria uma previsão legal e não haveria motivos para negar a solicitação. Questionado sobre as renúncias e a eventual greve na Receita, o presidente destacou que a decisão foi de Paulo Guedes.

“Isso aí eu vou conversar com o Paulo Guedes de novo. Eles queriam a regulamentação de um bônus de produtividade. Custava nada. Custava R$ 200 e poucos milhões. E a Economia que resolveu não ceder”, disse o presidente.

O chefe do Executivo destacou que o pedido não se trata de uma reestruturação e que o tema ainda será alvo de conversas. “Da minha parte eu teria cedido, porque não é restruturação, não é nada. É o cumprimento de um requisito legal. Não precisa ser tão rígido desta maneira. Aqui não é uma empresa. A gente não quer estourar teto, não quer fazer nenhuma estripulia, mas não custava nada atender”, completou Bolsonaro.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça confirma decisão que determinou suspensão da atividade de lava jato em Criciúma

Uma empresa de lava jato foi condenada a fechar suas portas e ainda pagar indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 5 mil

MPSC acusa prefeita de Lauro Müller de fazer “verdadeira ação entre amigos”

Ação que teve liminar deferida para bloqueio de bens dos investigados alega “favorecimento intolerável” a escritório de advocacia.

Bolsonaro sanciona medida que concede R$ 16 bi a estados e municípios

Presidente vetou um dos dispositivos da MP

Receita libera hoje consulta ao 3º lote de restituição do IRPF

O crédito bancário para 3.985.007 contribuintes será realizado na próxima sexta-feira, dia 31, totalizando R$ 5,7 bilhões.