Geral

Denúncia de racismo em escola de Pedras Grandes é investigada após aluna ter tranças cortadas

A menina teve o cabelo cortado por uma das colegas dentro da sala de aula

Divulgação

Um suposto caso de racimo em uma escola estadual virou alvo de um auto de apuração de ato infracional em Pedras Grandes, no Sul do Estado, nesta terça-feira (16). Em um vídeo, publicado nas redes sociais, a mãe da vítima conta que a jovem teve as tranças do cabelo cortadas por uma colega dentro da sala de aula. As informações são do G1 SC.​

Segundo o delegado Willian Meotti, o caso ocorreu no dia 3 de novembro, mas a mãe da vítima, Cristina Zelma, procurou a delegacia na tarde desta terça-feira. Nas imagens, ela conta que a criança não quer mais voltar à escola depois do episódio.

— A minha filha usa trancinhas e uma colega cortou as tranças dela. A minha filha virou para trás e perguntou por que ela tinha cortado e a menina falou que quis cortar e que o cabelo da minha filha era negro e que era ruim — desabafa Cristina.

A mãe conta, ainda, que a adolescente procurou a professora ao perceber que teve as tranças e a corda da máscara usada no dia cortadas, mas que a educadora não agiu. No dia seguinte, a ação teria se repetido.

— Quando chegou no outro dia, aconteceu o mesmo incidente dentro do ônibus escolar. Minha filha chegou dentro de casa chorando desesperada, que não queria mais ir para a escola — explica.

Por conta disso, a adolescente está em casa e se recusa ir até a escola, segundo as representantes legais de Cristina, as advogadas Alice Reis e Letícia Favarin.

— Hoje, como procuradoras, nos dirigimos até a escola, para que esta prestasse todo suporte virtual a menina, para assim não perder as atividades — disse Alice ao G1 SC.

De acordo com o delegado, com a abertura da investigação, a adolescente que supotamente teria cortado o cabelo da vítima será ouvida nos próximos dias.

— É investigado como ato infracional análogo ao crime de injúria racial. A suposta autora, acompanhada de responsável legal, será ouvida durante essa semana — disse Meotti.

Secrearia de Educação também apura o caso

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação afirmou que “está apurando todos os fatos e tomando providências desde que foi informada de uma denúncia de racismo envolvendo estudantes de uma escola da região”.

Além disso, a pasta alegou que está orientando a coordenadoria regional e a escola para que todas as medidas sejam tomadas, garantindo todo o apoio à vítima e a preservação da identidade dos envolvidos.

A secretaria finaliza a nota dizendo que “lamenta e repudia qualquer ato de violência”.

Com informações do G1 SC e NSCTotal

Notícias Relacionadas

Jovem morre afogado após salvar criança e adolescente no rio em SC: “Herói”

Corpo de Eduardo Cordeiro foi encontrado na manhã deste domingo (5)

Criança de seis anos é resgatada após queda de dois metros, em Paulo Lopes

Aeronave transportou a vítima até o Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis

Defesa Civil de SC emite alerta para temporais neste domingo com vento forte e granizo

Dia de altas temperaturas pode ter registro de chuva intensa em um curto intervalo de tempo por todo o Estado, de acordo com a Epagri/Ciram

Beach clubs de Jurerê têm que demolir estruturas feitas após 2005, determina STF

Para o advogado, o STF não determina a demolição das estruturas, e afirma que elas podem ser "readequadas" a partir de requerimento