Geral

Detentos que fizeram rebelião em Criciúma devem responder por quatro crimes

Envolvidos devem responder por ao menos quatro tipos de crime: extorsão mediante sequestro, motim, roubo qualificado e dano ao patrimônio público.

Divulgação

Os dez presos envolvidos na rebelião na galeria H da Penitenciária Sul, em Criciúma, na última sexta-feira (14), irão responder criminalmente pelo que fizeram. A informação foi divulgada ainda na noite de sexta em coletiva de imprensa com os órgãos de segurança pública do Estado.

Os envolvidos devem responder por ao menos quatro tipos de crime: extorsão mediante sequestro, motim, roubo qualificado e dano ao patrimônio público. Já foram feitos os autos de prisão em flagrante contra essas pessoas.

A rebelião teve início na manhã de sexta-feira, quando uma falha na abertura e fechamento de uma porta na galeria onde os detentos envolvidos estavam, deu início a rebelião. A informação foi divulgada pelo secretário de Estado de Administração Prisional e Socioeducativa, Leandro Lima.

“Houve uma falha de procedimento na abertura e fechamento de uma porta que resultou numa ação em cadeia e esta reação acabou gerando uma oportunidade para que alguns apenados vissem o cenário e tentassem fugir, algo nesse sentido”, explica Lima.

Dois agentes foram feridos na ação e outros dois foram feitos reféns após um dos apenados conseguir pegar uma arma do agente, uma espingarda calibre 12.

Negociação
A negociação foi feita pelo Bope (Batalhão de Operações Especiais) e pela Polícia Militar com os presos durante cerca de cinco horas.

Entre as causas que teriam motivado a rebelião, os presos estariam pedindo melhores condições dentro da penitenciária e desejavam falar com representantes do poder judiciário.

A Penitenciária Sul tem 690 vagas e encontra-se com 800 apenados. A galeria H, onde aconteceu a rebelião, é para onde são encaminhados presos de lideranças de grupos criminosos do estado. Nessa galeria, encontram-se 110 detentos.

Com informações do site ND Mais

Notícias Relacionadas

Índices de crimes caem bruscamente em Orleans

Segundo dados divulgados pela Polícia Civil, houve redução de 300% dos crimes de roubo e quase 30% do número de furtos.

Operação Mito de Tântalo: suspeito de tráfico de drogas é preso em Lauro Müller

O grupo do suspeito movimentava grande quantidade de cocaína e maconha por semana.

Neném da Costeira consegue saída temporária de presídio onde está preso em Criciúma

Condenado é considerado um dos maiores traficantes de drogas do Estado. Ele cumpre pena de 21 anos e dez meses de prisão por morte de homem em 2002 e formação de quadrilha.

Operação Amigo dos Amigos investiga crimes de corrupção e lavagem de dinheiro em Rio do Sul

A Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão em três cidades: Rio do Sul, Orleans e Tubarão.