Geral

Dia Internacional da Mulher é marcado por homenagens em Braço do Norte

Encontro destacou o empoderamento feminino por meio de programação diversificada para as mulheres.

Foto: Divulgação

Braço do Norte, conhecida por sua veia empreendedora também tem como destaque mulheres que fazem diferença no município. Para homenagear cada uma que desempenha seu papel, o Núcleo da Mulher Empresária da Associação Empresarial do Vale de Braço do Norte (Acivale), em parceria com a Folha do Vale, promoveram nesta sexta-feira, 08, no restaurante e churrascaria Castelinho, uma tarde especial para elas.

Durante a programação, as entidades premiaram 17 mulheres da região consideradas exemplos de empoderamento feminino. Cada uma em sua área e sua cidade. O prêmio levou o nome da professora Teresinha Arlete Kuerten Bianchini. Mãe de cinco filhos, a professora ficou conhecida por sua atuação na diretoria da Apae de Braço do Norte e ainda colhe os frutos em favor dos portadores de necessidades especiais que são assistidos diariamente pela instituição.

As mulheres ainda participaram de atividades recreativas que incentivaram a autoestima e o valor de cada uma.

Núcleo da Mulher Empresária tem nova coordenação

O evento também foi marcado pela posse da nova coordenadora do Núcleo da Mulher Empresária da Acivale. A coordenadora do núcleo exercício 2017/2018, Marineide Pereira da Silva Schlickmann, deixa o cargo e passa para a nova coordenadora do grupo, a empresária Camila Werner Alberton. Ela destacou o trabalho feito até o momento e pretende dar continuidade as atividades do núcleo que incentiva o empreendedorismo feminino.

Colaboração: Comunicação ACIVALE 

Notícias Relacionadas

Marido é atingido por facada durante discussão com esposa em Criciúma

Ambos teriam passado o dia com a família em uma lanchonete e no início da noite, houve a discussão.

Gestante acusa marido de agressões em Lauro Müller

Ao chegar no local, a Polícia Militar encontrou a gestante chorando e acolhida por vizinhos. Ela não apresentava lesões aparentes.

“Os casais estão fazendo pouco sexo”, afirma especialista

Fisioterapeuta pélvica Juliana Leandro defende que a ansiedade do mundo moderno tem motivado o crescimento de casos de disfunção sexual e reduzido a prática do sexo entre os casais.

Mulher sequestrada pelo marido é salva por bombeiros na BR-101, em Capivari de Baixo