Geral

Dólar fecha dia estável, mas sobe 1,58% na semana

Bolsa volta a subir e acumula alta de 11,4% em novembro

Divulgação

Em um dia de oscilações no mercado financeiro, o dólar fechou praticamente estável, mas encerrou a semana perto de R$ 5,50, devolvendo parte da queda da semana anterior. No mercado de ações, a bolsa de valores subiu depois de dois dias de queda.

O dólar comercial fechou esta sexta-feira (13) vendido a R$ 5,475, com pequeno recuo de R$ 0,003 (-0,05%), na primeira queda depois de três dias de alta. A cotação alternou momentos de alta e de baixa, em um dia volátil. Na máxima do dia, por volta, das 13h, a moeda chegou a ser vendida a R$ 5,52, recuando durante a tarde após o otimismo se consolidar nos mercados internacionais.

Apesar do recuo nesta sexta, o dólar fechou a semana com alta de 1,58%. Na semana passada, quando foram realizadas eleições presidenciais nos Estados Unidos, a divisa tinha caído 6,07%.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3, fechou o dia aos 104.723 pontos, com alta de 2,16%. O indicador começou o dia estável, mas disparou ao longo da sessão. O Ibovespa encerrou a semana com alta de 3,7% e acumula valorização de 11,4% em novembro.

Em um dia marcado por poucas notícias econômicas no Brasil, o mercado foi influenciado pelo exterior. As expectativas em torno do surgimento de uma vacina contra a covid-19 impulsionaram as bolsas norte-americanas, mesmo com o aumento de casos da doença nos Estados Unidos e o aperto nas restrições sanitárias em vários países da Europa.

Notícias Relacionadas

Serviços avançam e comércio recua na participação no PIB desde 1947

Dados são de estudo da CNC, que comemora 75 anos

União deixa de gastar R$ 10,2 mi com compra centralizada de softwares

Novo modelo dispensa licitações semelhantes em vários órgãos

Larvas de Aedes Aegypti são encontradas no bairro Humaitá de Cima

As atividades do programa para o combate do inseto é diária

Frigoríficos de Lauro Müller recebem visita de técnicos do Ministério de Agricultura

As oficinas técnicas feitas em Lauro Müller auxiliam na organização interna das agroindústrias visitadas e integram o esforço da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC) para que outros produtores da região possam receber o SISBI.