Segurança

Duas escolas são furtadas em Capivari de Baixo e Laguna

Os furtos foram descobertos quando as diretoras das escolas chegaram para trabalhar na manhã desta segunda-feira (1°)

Foto Giroflex PM Dia

Foto: Divulgação

Duas escolas foram furtadas durante o fim de semana e as diretoras descobriram os roubos quando chegaram para trabalhar na manhã desta segunda-feira (1°). Dois boletins de ocorrência foram registrados.

O primeiro fato ocorreu em uma escola no Bairro Alvorada, em Capivari de Baixo. A diretora do colégio disse, que ao chegar ao colégio, as funcionárias lhe informaram que a escola havia sido arrombada. Várias portas foram danificadas, como também foram furtados uma TV de 32 polegadas, um Data Show, uma caixa de som JBL, dois extintores, alguns instrumentos da banda do colégio, um monitor de computador e um notebook.

O segundo caso ocorreu no Bairro Caputera, em Laguna. Os policiais conversaram com a diretora. Foram roubados dois botijões de gás da escola. O local estava fechado com grades e cadeado, porém foi quebrada a parte de material de cima do compartimento onde ficavam os botijões.

Notícias Relacionadas

Estado garantirá tratamento anual de R$ 2,7 milhões a criança de Laguna com AME, decide TJ

De acordo com os autos, a perícia médica comprovou que a criança, natural de Laguna, precisa do remédio e que inexiste, na rede pública de saúde, tratamento para a doença.

Em Laguna, governador autoriza emissário terrestre para a praia do Mar Grosso e libera recursos para hospital

A projeção da Casan é que o empreendimento fique pronto em janeiro de 2020. O emissário é uma rede de 2.718 metros de extensão e diâmetro de 315 milímetros, com tubos de polietileno.

Idoso capota carro sobre a Ponte Anita Garibaldi, em Laguna

Motorista de aproximadamente 80 anos estava sozinho quando perdeu o controle do veículo com placas de Braço do Norte.

Tribunal de Justiça confirma que município de Laguna deve fechar acessos de carros à Praia do Cardozo

Na sentença, foi determinado ainda que a prefeitura promova a instalação de placas de advertência no local e fiscalize a área, sob pena de multa diária no valor de R$ 500. A decisão busca preservar o meio ambiente e proteger os banhistas.