Segurança

Duas são presas por vender carnes de creches em Criciúma

Mulheres receptavam e vendiam os produtos que deviam servir à merenda das crianças em Criciúma.

Divulgação

A Polícia Civil em Criciúma desarticulou um esquema de desvio de carnes de merenda escolar em Criciúma. Duas receptadoras foram presas em flagrante. As mulheres revendiam as carnes desviadas de merenda escolar de creches da cidade.

Coordenadores da instituição responsável pelo fornecimento das merendas escolares para o município procuraram a Polícia Civil para formalizar a denúncia. As investigações identificaram possível desvio de toneladas de carnes, tendo a participação de uma nutricionista da Afasc (Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma, gestora das creches do município) no esquema. Durante o cumprimento da busca e apreensão na manhã desta segunda-feira, 21, na casa de uma das suspeitas, foram apreendidos aproximadamente 40 quilos de peito de frango que deveriam ser entregues nas creches, anotações referentes às vendas e R$ 2.250,00 em espécie, provenientes da venda do produto do crime.

As mulheres foram presas e se encontram à disposição da Justiça. As investigações seguem para elucidação dos crimes de peculato e associação criminosa.

Afasc emite nota

Em resposta, a Afasc emitiu uma nota no fim da tarde desta segunda-feira. Nela, a entidade reitera apoio para as investigações e confirma que uma funcionária da instituição está entre as mulheres presas. Confira abaixo:

 

Divulgação

Com informações do site 4oito

Notícias Relacionadas

Pedreiro de cemitério condenado por enriquecimento ilícito e venda casada de serviços em Urussanga

Os fatos aconteceram entre 2010 e 2012, quando o homem era responsável pela gestão do Cemitério Municipal de Urussanga

Três pessoas são presas em Tubarão ao pedir doações para entidade que não existe

Os suspeitos foram presos por estelionato na tarde desta segunda-feira (23)

Casa Guido promove venda de sonhos e conta com a solidariedade dos criciumenses

“Sonhos que alimentam esperança” é a ação especial que será realizada nesta sexta-feira e neste sábado (26 e 27/7)

Ato questiona negociação da Unisul