Saúde

“É necessário ter paciência”, declara presidente da Câmara de Lauro Müller sobre maternidade

Declaração foi dada durante a sessão ordinária, na noite desta segunda-feira, dia 3, após cobranças de colegas vereadores.

Foto: Reprodução

Após questionamentos a respeito da implantação da maternidade em Lauro Müller, o presidente da Câmara de Vereadores, Manoel Leandro Filho, o Nél, pediu paciência aos colegas vereadores de oposição, argumentando que ainda é cedo para este tipo de cobrança.

“Dentro de quatro meses, estão cobrando que se abra a maternidade. Primeiro: o alvará sanitário ficou atrasado. Foi promessa de campanha? Foi, mas nós temos quatro meses pela frente. Por que não vem aqui dizer que a outra Administração prometeu simplesmente um ônibus da saúde, que nem sei pra que foi comprado, que não foi praticamente usado. Foi comprado no último ano de gestão. Passaram três anos e meio para ser comprado. Ele está ali, não sei se vai ser usado para alguma coisa, não sei se vai servir”, afirmou.

Além disso, Nél explicou que os procedimentos envolvem burocracia e alto investimento. “Uma maternidade tem um custo alto, tem que botar o alvará em dia e não são em quatro meses que será resolvido isso. É necessário ter paciência. Acredito eu que quem prometeu, quem estava na linha de frente e quem vai executar é a prefeita, e ela vai cumprir. Tenho certeza. Se não, quando tiver terminando a gestão dela, após os três anos, aí pode cobrar”, frisou.

Sobre o repasse à Fundação Hospitalar Santa Otília (FHSO), de Orleans, no valor de R$ 20 mil ao mês, que será aprovado em breve, o presidente avalia que se faz importante. “Eu acredito que é bom. Tem várias pessoas que pedem para que este projeto seja aprovado. São R$ 20 mil, mas é um gasto necessário. Vai melhorar bastante para as gestantes. É bem mais perto. Sou a favor deste projeto. Temos tirados algumas dúvidas, mas acredito que todos vereadores votarão a favor, pois é necessário e a população vai ganhar com isso”, defendeu.

Outro assunto abordado por ele foi a questão do abastecimento de água. “Sobre a água do Guatá, algumas pessoas têm dúvida se vai ser cobrado, mas não vai. Será ampliada aquela rede com a sobra da Câmara no ano passado, no valor de R$ 450 mil. Nós, da bancada, já fizemos essa indicação pedindo que fosse ampliado e está no setor de compras. Estão vendo os preços. Com certeza, vai melhorar bastante a rede de água para a comunidade de Lageado, Guatá de Baixo e para o próprio Guatá”.

Confira a sessão ordinária na íntegra através deste link.

Notícias Relacionadas

Reunião discute medidas para reduzir filas nas agências bancárias, em Içara

Conselhos Municipais e fim de recesso parlamentar marcam sessão da Câmara de Vereadores de Cocal do Sul

Sessão desta terça-feira (10), contou ainda com a votação e aprovação de cinco indicações e três requerimentos de interesse da população sulcocalense.

OS Criciúma está concorrendo em concurso nacional de Boas Práticas

Concurso reúne vários Observatórios Sociais do Brasil e cada um concorre com alguma boa prática executada.

Soluções para agilizar serviços do SVO são discutidas na AMREC