Geral

Edifícios e armazéns portuários são fiscalizados em Imbituba

O documento é um instrumento de controle e monitoramento das atividades potencialmente poluidoras.

Foto: Divulgação

A equipe de Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) realizou uma fiscalização em edifícios residenciais e comerciais de Imbituba. O trabalho também foi feito em armazéns de cargas portuárias que não possuem a Licença Ambiental de Operação (LAO) ou que estão com a licença vencida.

O documento é um instrumento de controle e monitoramento das atividades potencialmente poluidoras. Nele, o órgão ambiental exige a comprovação de que o empreendimento está cumprindo com as questões ambientais estabelecidas em lei.

Entre os questionamentos estão, a destinação adequada dos resíduos sólidos e o tratamento de efluentes líquidos ou atmosféricos. A comprovação é feita pelo empreendedor por meio dos relatórios e laudos técnicos elaborados por profissionais habilitados.

“A nossa intenção é averiguar se os empreendimentos estão seguindo aquilo que estava previsto na licença ambiental de instalação. Nossos fiscais analisam a relação dos resíduos sólidos, o monitoramento da estação de tratamento de efluentes, bem como, outras condicionantes características de cada licença”, informou o Secretário do Meio Ambiente, Paulo Márcio de Souza.

Ao todo, 16 edifícios foram notificados pelos fiscais da SEMA, além de um galpão localizados às margens da BR 101. Os empreendimentos têm, agora, 20 dias para se adequarem as exigências ambientais, caso contrário, poderão ser multados.

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Imbituba

Notícias Relacionadas

Deslizamento interdita rodovia municipal em São Ludgero

Ocorrência foi registrada por volta das 22h desta quinta-feira (4)

Lista de espera do Prouni está disponível para consulta

Comprovação da documentação ocorre de 8 a 12 de março.

Polícia encontra grande quantidade de drogas em residência de Pedras Grandes

Ocorrência foi registrada por volta das 20h40 desta quinta-feira (4)

Federação confirma suspensão do Campeonato Catarinense da Série A por 15 dias

A suspensão veio a partir de decretos municipais impedindo a realização de jogos.