Geral

Em 100 dias, novo núcleo do MPSC atendeu 41 mulheres vítimas de violência

Todos os registros recebidos pelo Neavit (Núcleo Especial de Atendimento às Vítimas de Crimes) foram de agressões contra mulheres

Foto: Charles Guerra/Divulgação

O Neavit (Núcleo Especial de Atendimento às Vítimas de Crimes), do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), registrou 41 atendimentos nos 100 primeiros dias de operação, sendo que todos eram de mulheres vítimas de algum tipo de violência na Grande Florianópolis.

Destas, 36% foram alvo de violência doméstica, 30% de violência sexual e 15% de violência física ou psicológica fora do ambiente familiar e o restante por outros tipos de violência. Dos 41 casos, 37 eram oriundos de Florianópolis, dois de Palhoça, um de São José e um de Biguaçu.

Pelo menos 28 dessas denúncias foram encaminhadas para os órgãos parceiros para continuidade do atendimento.

Foram 11 para a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), sete para a Defensoria Pública do Estado, seis casos para a Polícia Militar, dois para a Rede de Atenção Integral às Pessoas em Situação de Violência Sexual e mais dois para a Polícia Civil.

Perfil dos agressores

Para o coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal e de Segurança Pública do MPSC, promotor de justiça Jádel da Silva Júnior, o perfil dos agressores identificados foi de companheiro ou ex-companheiro em 26 casos, além de parentes em outros quatro, um caso de vizinho e outro de empregador.

“A maioria das vítimas vem em busca de apoio psicológico e atendimento jurídico, sendo que grande parte dos casos está em situação de apenas registro de Boletim de Ocorrência”, diz Jádel.

O núcleo orienta as vítimas sobre os seus direitos e as encaminha aos serviços disponibilizados pelas diferentes instituições e órgãos do Estado, além de parceiros no projeto, que formam a rede de garantias a pessoas que sofreram o impacto do crime.

Funcionando desde o dia 22 de fevereiro, o projeto busca proporcionar atendimento integrado e humanizado a fim de permitir que a vítima alcance os direitos dela. O atendimento inicial é feito pelo MPSC, seja pessoalmente ou pela internet.

O núcleo é um projeto-piloto e, por isso, abrange casos oriundos da região metropolitana de Florianópolis. A estimativa é que, até o fim de 2022, o programa seja ampliado.

Onde e como encontrar o Neavit?

O Neavit, que pode atender a qualquer vítima de crime com violência, independentemente do gênero ou idade, está instalado na sede do MPSC, no Centro de Apoio Operacional Criminal e da Segurança Pública, localizado no Edifício Campos Salles, 9º andar, sala 903, Rua Pedro Ivo, Centro de Florianópolis.

Além dos atendimentos presenciais, o núcleo também receberá solicitações por meios eletrônicos, pelo e-mail [email protected], ou WhatsApp, através dos números (48) 99105-9843/ (48) 99134-3495, ou no Ramal (48) 3330.9543.

O site também traz informações sobre os serviços, bem como a cartilha dos Direitos da Vítima de Crimes.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Homem é assassinado e duas mulheres feitas de refém em Gravatal

Ocorrência foi registrada por volta das 11h20 pela Polícia Militar. Dois suspeitos foram presos.

Jovens e mulheres terão prioridade na liberação de recursos dos Programas da Secretaria da Agricultura de SC

De acordo com o Censo Agropecuário de 2017, em Santa Catarina são quase 170 mil agricultoras e mais de 6,9 mil propriedades rurais administradas por jovens.

Duas mulheres e um homem são mortos a tiros dentro de casa em Tubarão

Crime ocorreu por volta das 23h30 desta quinta-feira (31) no Bairro São Campreste

Mulheres convivem há anos com dores após cirurgias malsucedidas feitas em mutirão em Criciúma

Ministério Público fez TAC com prefeitura e hospital para garantir operações reparadoras. Município diz que todas as pacientes serão avaliadas.