Saúde

Em dois dias, duas captações de múltiplos órgãos no Hospital São José

Atualmente só em Santa Catarina 523 pessoas aguardam um órgão para seguir em frente com sua vida.

Divulgação/HSJosé

Esta semana, aconteceu no Hospital São José (HSJosé) a 11ª e 12ª captação de múltiplos órgãos. Os doadores uma mulher de 51 anos e um jovem de 19 anos. Ambos tiveram morte encefálica confirmada após a realização de todos os exames necessários.

A equipe da Comissão Hospitalar de Transplantes – CHT do HSJosé por intermédio das enfermeiras Renata Mendes Machado, Denise Marques e Jaqueline Martins, fizeram parte do processo de entrevista familiar e acompanhamento para realização do procedimento no Centro Cirúrgico. Com autorização dos familiares, foi possível captar da mulher fígado e rins e do homem, foi possível captar rins, fígado córneas e pâncreas.

Sempre, quando há indicação de morte encefálica, médicos da Central de Transplantes do Estado são acionados e, com o auxílio da equipe do HSJosé, centro cirúrgico e equipe de apoio, realizam o procedimento. Para estas captações, fizeram parte do processo os médicos cirurgiões Diogo Campos Tamioso, Leandro Belinau e Andrew Massut, juntamente com os anestesioligistas Renato Mafiolete e Leonardo Danieli.

Entenda o que é a Morte Encefálica

A Morte Encefálica (ME) é a definição legal de morte. É a completa e irreversível parada de todas as funções do cérebro. Isto significa que, com o resultado de severa agressão ou ferimento grave no cérebro, o sangue que vem do corpo e supre o cérebro é bloqueado, e o cérebro morre. Por isso, não existe mais nenhuma situação que possa ser feita para reverter o caso. Devido a isso, Instituições e Comissões lutam para que as pessoas tenham a consciência sobre a importância da doação de órgãos, nos casos de morte encefálica.

Seja um doador de órgãos

A legislação brasileira estipula que a captação de órgãos só pode ser autorizada pelos familiares até quarto grau de parentesco. Por isso, é importante que o assunto seja divulgado e discutido de forma incansável entre as pessoas para que todas as dúvidas sejam esclarecidas, e para que desperte na população, a vontade de ser um doador, e o mais importante, que comunique à família sobre o desejo.

O dia do Doador foi instituído a fim de incentivar cada vez mais a aceitação. A data é lembrada sempre no dia 27 de setembro. Atualmente só em Santa Catarina 523 pessoas aguardam um órgão para seguir em frente com sua vida. “As pessoas não precisam ter medo. Precisamos conscientizar a população sobre o quanto é importante ser um doador. Lidar com a dor todos sabemos que não é fácil, perder uma pessoa é doloroso demais, mas salvar uma, duas ou mais vidas certamente traz um conforto ao coração”, ressalta a enfermeira do HSJosé e da CHT Daniela Luiz Rocha.

Em 2018, a Comissão Hospitalar de Transplantes do HSJosé realizou 13 captações múltiplas. Atualmente, cinco enfermeiras e um médico, com apoio da equipe multidisciplinar participam da comissão. Esses profissionais são preparados pela SC Transplantes – Central de Captação, Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos de Santa Catarina. Doar órgãos é um ato de amor ao próximo.

Notícias Relacionadas

Homem é assassinado e duas mulheres feitas de refém em Gravatal

Ocorrência foi registrada por volta das 11h20 pela Polícia Militar. Dois suspeitos foram presos.

Colisão frontal entre veículos deixa duas pessoas feridas em Gravatal

O acidente ocorreu por volta das 18h deste domingo (22)

Homem fica preso nas ferragens após acidente com dois veículos na SC-108, em Criciúma

A colisão ocorreu entre dois veículos no Bairro São Simão por volta das 15h20 desta quarta-feira (11)

Motorista embriagado pega a contramão da BR-101 e bate em dois caminhões

Carro com placas de Criciúma vinha do Balneário Rincão e causou o acidente