Segurança

Em janeiro, SC registra menor número de roubos e mortes violentas em 10 anos

Em quatro indicadores, que envolvem furto, roubo, mortes violentas e latrocínio, o Estado está com os melhores números dos últimos 10 anos para o período

Giroflex PM foto noturna

Divulgação

O primeiro boletim mensal de 2021 aponta melhora nos principais índices de criminalidade de Santa Catarina. Em quatro indicadores, que envolvem furto, roubo, mortes violentas e latrocínio, o Estado está com os melhores números dos últimos 10 anos para o período. O relatório foi publicado no site da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina (SSP/SC) nesta semana.

Em janeiro, foi registrada ainda redução nos homicídios na Capital e em Joinville. Em comparação com o mesmo período do ano passado, em Florianópolis houve queda de 63,6%. Já na maior cidade do estado, caiu 45,5%.

“Os números representam uma vitória do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial que trabalha em conjunto e torna Santa Catarina o Estado mais seguro para se viver”, afirma o presidente do Colegiado, coronel BM Charles Alexandre Vieira.

Boletim mensal

Agora, a SSP se adequa aos demais Estados brasileiros que divulgam suas estatísticas mensalmente, possibilitando comparativos nacionais.

Confira alguns dos destaques (comparação com janeiro de 2020)

Roubo de veículo: redução de 25%
Furto de veículo: redução de 34,4%
Mortes violentas: redução de 23,2%
Latrocínio: redução de 66,7%
Homicídio: redução de 24,7% no Estado. Florianópolis: redução de 63,6% (melhor janeiro desde 2015). Joinville: redução de 45,5% (melhor janeiro desde 2014).

Notícias Relacionadas

Em janeiro, SC cresce acima da média nacional e tem alta de 3,7% no setor de serviços

O desempenho do Estado foi bem acima da média nacional (-4,7%) e o melhor da região Sul, já que Paraná (-9,2%) e Rio Grande do Sul (-9,1%) apresentaram queda

Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

Lei complementar foi sancionada pelo presidente Bolsonaro.

Santa Catarina recebe 55,8 mil doses de Coronavac amanhã

Os lotes da Coronavac serão utilizados para atender a segunda aplicação para pessoas dos grupos prioritários que estão sem cobertura

Moisés sabia da compra e não foi inocentado pelo STJ, dizem denunciantes

Tal sustentação é necessária para mostrar que Moisés incorreu em crime ao praticar comissão por omissão no caso.