Giro Estadual

Em poucas horas, chove mais do que o esperado para junho em cidades de SC

Frente fria, sistema de chuva, voltou ao estado no domingo (4) e provocou temporais.

Em Lages são diversos pontos de alagamentos pela cidade

Em Lages são diversos pontos de alagamentos pela cidade (Foto: Defesa Civil de Lages)

Em poucas horas, já choveu mais que o esperado para todo mês de junho em alguns municípios de Santa Catarina, principalmente em cidades entre o Oeste, Serra e Grande Florianópolis, conforme a Secretaria de Estado da Defesa Civil. A média mensal de precipitação fica entre entre 80 a 130 mm na maior parte da cidades. No Oeste, os valores são maiores e podem chegar a 180 mm.

Uma frente fria chegou domingo (4) ao estado e provocou chuva em todas as regiões. Houve registro de temporais com raios e trovoadas em muitas cidades. Alagamentos e quedas de barreiras causaram interdições em rodovias nesta segunda-feira. Aulas da rede estadual foram canceladas em escolas de mais de 30 cidades.

Pessoas afetadas

Segundo a Defesa Civil, 1178 pessoas estavam em abrigos públicos nesta segunda-feira (5). Conforme o último boletim, 1021 foram para casa de parentes e amigos e quase 10 mil foram afetadas de alguma maneira pelas chuvas da última semana. A cidade com mais pessoas em abrigos é Rio do Sul, no Vale do Itajaí, com 564 pessoas em 12 desses locais.

Pelo menos 85 municípios registraram ocorrências com chuva intensa, inundação, alagamento, enxurrada e vendaval nos últimos dias. A Defesa Civil registrou 22 inundações e 38 deslizamentos.

Cinco cidades registraram enxurradas na noite de domingo: Agrolândia, Petrolândia, Imbuia, São José do Cerrito e Bom Retiro. Em São José do Cerrito foram 40 casas atingidas e 24 em Bom Retiro. A Defesa civil não informou os prejuízos nos outros municípios.

A orientação da Defesa Civil é evitar contato com a água de áreas alagadas e que qualquer indicativo de movimentação de terra em áreas de encostas sejam informada à Defesa Civil, pelo telefone 199.

Lages tem seis abrigos com 171 pessoas Foto Prefeitura de Lages Divulgação

Lages tem seis abrigos com 171 pessoas (Foto: Prefeitura de Lages Divulgação)

A Serra, parte do Oeste e Grande Florianópolis registraram os maiores volumes. Conforme a Defesa Civil de Lages, às 4h, o rio estava com 5,84 metros acima do nível normal. Em Lages, foram registrados alagamentos, deslizamentos e famílias ilhadas que precisaram ser resgatadas com barcos. As aulas na rede pública estão suspensas nesta segunda-feira. São mais de 100 pessoas em abrigos da cidade.

De acordo com a Secretaria da Defesa Civil, uma geóloga da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) deve vistoriar os locais considerados de risco nesta segunda-feira para saber se as famílias que deixaram suas casas poderão retornar.

Outro município com alto volume de chuva, conforme a Epagri/Ciram, foi Campo Belo do Sul com 194 mm às 5h. Já em Concórdia, no Oeste, a Defesa Civil avalia a situação de uma área que teve deslizamento.

Em Florianópolis, segundo a Defesa Civil municipal, foram registrados alagamentos em Canasvieiras, Ingleses e Rio Vermelho no domingo. Na região do Norte da Ilha, a Defesa Civil acredita que sejam necessários de 15 a 20 dias para o solo voltar a normalidade, pois está muito encharcado e não consegue absolver todo o volume de chuva. Já no sul da Ilha, o rio Sangradouro, na Armação, saiu da calha e causou uma inundação em parte do bairro.

Dezenas de escolas da rede estadual tiveram as aulas canceladas nesta segunda-feira devido à chuva. De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, ainda não há previsão de retorno. Para as escolas municipais e particulares, a orientação aos pais ou responsáveis é ligar antes para saber se as aulas também foram canceladas.

Com informações do site G1 SC

Nos Ingleses, em Florianópolis, ruas ficaram cheias de barro Foto Prefeitura de Florianópolis Divulgação

Nos Ingleses, em Florianópolis, ruas ficaram cheias de barro (Foto: Prefeitura de Florianópolis Divulgação)

Notícias Relacionadas

Defesa Civil mantem alerta para riscos de alagamentos e deslizamentos

Residências de Imbituba registraram problemas. A principal recomendação de precaução é para que as pessoas evitem contato com a água em locais inundados.

Momento preocupante nas regiões da Amrec e da Amurel por causa da forte chuva

Defesa Civil, Bombeiros e Polícia Militar atuam no socorro em várias cidades da região

Serra do Rio do Rastro fica interditada temporariamente após vendaval

Houve queda de algumas pedras, árvores e postes sobre a rodovia. Nesta manhã de terça (12), o trânsito flui normalmente no trecho, porém, com registro de vento e muita chuva.

Reunião com a Defesa Civil municipal debateu estratégias para o frio intenso em São Joaquim

A Defesa Civil alerta que a onda de frio intenso pode causar prejuízos na agricultura, congelamento de canos e rodovias, por isso um cuidado especial muita atenção nessas áreas.