Norte

Em SC, 9 mil ficam desempregados com fechamento de vagas na indústria

Algumas empresas têm ampliados férias coletivas para evitar dispensas.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Cerca de 9 mil catarinenses já ficaram desempregados este ano só com o fechamento das vagas na indústria, mostrou o RBS Notícias nesta sexta-feira (17). Dos polos industriais do estado,Jaraguá do Sul, no Norte catarinense, é o que teve mais demissões, segundo o Ministério do Trabalho e Previdência Social.

Há três anos, em Jaraguá do Sul faltava mão de obra para as fábricas da cidade. Atualmente, faltam empregos. É uma tendência que vem desde o ano passado: pessoas consumindo menos, fábricas produzindo menos e precisando de menos gente.

"Muitas delas começaram as dispensas já no ano de 2015 e outras foram mais agressivas no ano de 2016", disse o presidente do sindicato dos metalúrgicos, Silvino Volz. A maior fábrica de Jaraguá do Sul, uma multinacional, já cortou 1.450 vagas desde janeiro do ano passado.

No maior polo industrial de Santa Catarina, Joinville, também no Norte, teve muita negociação dentro das fábricas nos últimos meses. Empregados queriam repor toda a inflação, de quase 10%, e patrões que diziam que não tinham dinheiro para isso.

Para não perder empregos, em alguns casos, os trabalhadores tiveram que ceder. Do lado das empresas, algumas indústrias têm ampliado as férias coletivas durante o ano para evitar demissões.