Saúde

Empresário de Tubarão morre com sintomas de H1N1

Roberto Custódio completou 50 anos na segunda e era bastante conhecido na cidade

O empresário Roberto Felipe Custódio, de Tubarão, faleceu ontem. Muito conhecido na Cidade Azul, Roberto possivelmente foi a primeira vítima da região da Amurel de H1N1. Ele faleceu no Hospital Nossa Senhora da Conceição. 

De acordo com comunicado enviado pelo irmão do empresário, Sérgio Custódio, Roberto teria sido “vítima das consequências fatais da gripe H1N1”. Ele deixa esposa e dois filhos e havia recentemente completado 50 anos. O velório ocorre na Capela Santa Rita. A missa de corpo presente será na catedral às 15h deste sábado e o sepultamento, no cemitério Horto Dos Ipês. Conforme um familiar do empresário, a suspeita inicial, assim que Roberto foi hospitalizado, foi de H1N1, por isso foram feitos testes, que comprovaram a presença do vírus. Segundo o familiar, Roberto teria procurado a rede médica da Cidade Azul com sintomas como falta de ar e mal-estar. Apresentando piora, ele teria sido internado há cerca de 20 dias. 

Roberto atuou durante anos na empresa Pró-Som, com a montagem de estrutura para eventos, tornando-se muito conhecido em Tubarão e região. Recentemente, era proprietário da empresa Temporary, também atuando no segmento de eventos. 

A Gerência Regional de Saúde (Gesa) confirmou que o caso de Roberto era suspeito para H1N1, mas apontou que a suspeita só poderia ser confirmada pelo gerente de Saúde, Dalton Marcon, ou pela responsável pelo setor que acompanha os casos da doença na região, Marlene de Sousa Gonçalves. Durante toda a tarde de ontem a redação do DS tentou contato com Dalton e Marlene na gerência e ao celular, mas nenhum dos dois foi localizado.

Casos

O município de Tubarão tem três casos confirmados de H1N1, mas nenhum resultou em óbito. Caso seja confirmado pela Gesa, Roberto será o quarto caso da doença na Cidade Azul e o oitavo na Amurel, o primeiro resultando em óbito. 

Conforme o Jornal Diário do Sul, no começo de abril, houve a suspeita de que o jovem Arthur Carvalho, de 34 anos, tivesse sido vítima das consequências da gripe H1N1. O jovem era filho da ex-vereadora Albertina Terezinha de Carvalho, a Beth Xuxa, e trabalhava na Câmara de Vereadores.

Depois da análise, porém, foi informado que as amostras coletadas de Arthur deram negativas, ou seja, a causa da morte não foi gripe A. O material coletado foi analisado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) de Florianópolis.

Vacinas contra Influenza chegam à região de TB

Ontem, a Gerência Regional de Saúde de Tubarão recebeu 12,1 mil doses da vacina que imuniza contra a Influenza, incluindo a H1N1. As doses estavam em falta desde sábado, quando foi realizado o Dia D de vacinação, e o imunizante não foi nem mesmo suficiente para atender à demanda naquele dia. 

Ontem, os municípios de Tubarão, Capivari de Baixo, Treze de Maio, Sangão, Jaguaruna, Gravatal e Pedras Grandes já buscaram as doses, que devem estar disponíveis nos postos de saúde na segunda-feira. Tubarão recebeu 7 mil doses do imunizante. 

A expectativa era de que o lote de vacinas chegasse à região na terça-feira. No entanto, o Ministério da Saúde não enviou as doses. Neste ano, a campanha de vacinação contra a gripe ocorre até 20 de maio.

  • eb20a1fa94f359eb0d413f46aa71b559
  • eaf520b24ee37d66ec5010b17dd9565b