Geral

Engenharia Mecânica da UniSatc realiza entrega de triciclo para paciente com paralisia motora

Novo forma de locomoção dará ao seu Joelci Tiscoski, o Balico, a liberdade de poder ir à diferentes lugares sem qualquer limitação

Divulgação

Voltar a sentir o vento bater livremente no rosto, sentir a tranquilidade de um passeio ao ar livre. Essas são as sensações que o seu Joelci Tiscoski, o Balico, diagnosticado a três anos com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), poderá vivenciar novamente. Isso porque, o curso de Engenharia Mecânica da UniSatc aceitou o desafio de desenvolver um triciclo para um paciente com paralisia motora. O projeto elaborado por acadêmicos com apoio do professor Fábio Peruch já saiu do papel e foi entregue na última quarta-feira (13), depois de cinco meses de pesquisas, esboços e construção.

“Esse triciclo para mim representa a minha liberdade novamente. Eu sempre fui muito ativo, viajava sempre a trabalho e com o avanço da doença eu comecei a ficar preso em casa. E agora, com a ajuda do pessoal da engenharia da UniSatc eu poderei sair para diferentes lugares e sem limitações. Eu só tenho a agradecer essa equipe”, relata Balico.

O desafio de adaptar uma bicicleta comum em um triciclo chegou para os alunos do curso por meio do senhor Sérgio Gomes, idealizador do projeto e amigo da família de Joelci. “Eu recebi o Sérgio aqui na instituição, ele trouxe a ideia da bicicleta praticamente pronta e o nosso papel foi entender como ela teria que funcionar, a mobilidade, o conforto, a segurança e transformar uma bicicleta de uma pessoa, para algo que comportasse duas pessoas”, conta o professor Fábio.

A criação do projeto

Usar a criatividade, colocar em prática as teorias vistas em sala de aula e fazer um produto final sair do papel, fazem parte dos anseios de muitos profissionais e para quem ainda está na faculdade poder concretizar uma iniciativa é ainda mais valioso.

Colocar o projeto do triciclo para funcionar foi o desafio para três alunos da UniSatc. A equipe foi composta pelo acadêmico de engenharia mecânica, Douglas Francisco Alves, da acadêmica de engenharia química, Karoline Machinski e do aluno do técnico em mecatrônica, Gabriel Izé.

“O professor Fábio trouxe pra gente a ideia geral do projeto e a partir daí nós começamos a fazer o esboço, fazer pesquisas e em seguida a gente começou a montar. O professor analisava nossos conceitos, melhorava eles e assim a gente conseguiu chegar em um produto final seguro e que vai ajudar na locomoção do seu Joelci”, salienta Alves.

Para Karoline, ao mesmo tempo que o projeto foi desafiador, ele foi gratificante. “Por sermos de diferentes áreas, nós conseguimos dar diferentes olhares para o triciclo e chegarmos em algo real e que vai ajudar outra pessoa. Para nós foi muito gratificante executar o projeto, pois com uma atitude simples de colocar em prática nossos conhecimentos da graduação a gente vai conseguir proporcionar algo pra outra pessoa, vai mudar a rotina, ele vai poder fazer um passeio diferente com quem ele ama”, destaca.

Já o aluno Gabriel sabe bem como esse simples projeto poderá proporcionar novas vivências ao seu Balico, visto que, seu avô está acamado e ficaria feliz em poder sair de casa novamente. “Além de poder aprender muitas coisas novas e colocá-las em prática, é muito bom poder participar de uma iniciativa como essa, pois com meu avô não podendo se locomover fora de uma cama, eu sei como o seu Joelci ficará feliz em poder sair, ver o mundo fora de casa novamente”, comenta.

A estreia

A Naziela Borges, esposa do Balico, é ciclista à cinco anos e tinha no companheiro o seu carro de apoio, quem a ajudava na troca de pneus. Por conta da doença degenerativa, Joelci não pôde mais acompanhá-la, mas viram no projeto um novo fôlego surgindo. “Eu já tinha pesquisado alguns modelos como o que recebemos, mas estávamos com um entrave de quem poderia fazer para a gente, aqui em Araranguá ninguém fazia. Porém com a ideia do nosso amigo Sérgio em procura a UniSatc para executar o projeto, hoje nós estamos concretizando esse sonho que estava muito distante”, conta.

Com a chegada do triciclo, os horizontes que pareciam tão distantes estão próximos do fim. Isso por que o primeiro passeio de bike já está programado, no próximo sábado (16), o Balico e a turma do pedal que a Naziela participa irão do centro de Araranguá até o Morro dos conventos.

“Nós temos aqui na cidade um ciclovia que foi inaugurada recentemente que vai até o Morro dos Conventos e essa é a nossa primeira meta, com 24 km de ida e volta. E já temos o segundo roteiro de irmos até o pé da serra da rocinha”, explica Joelci.

O agradecimento final fica ao amigo Sérgio Gomes, que idealizou o projeto e que confiou na UniSatc para executa-lo. “Infelizmente, Sérgio não conseguiu ver o triciclo pronto, pois ele é mais uma vítima perdida para a Covid-19, mas com certeza ele está feliz que conseguimos terminá-lo, assumimos esse compromisso e em homenagem ao amigo a gente conseguiu fazer a entrega ao Balico”, Finaliza Peruch.

Notícias Relacionadas

Vereadores de Lauro Müller aprovam Proposições, Requerimentos, Projetos de Lei e Projeto de Resolução

No Grande Expediente, oito vereadores aproveitaram para fazer seus pronunciamentos.

Satc Digital e Coopera firmam parceria para a aplicação do ensino corporativo

De forma gratuita, cinco cursos livres foram lançados nesta segunda-feira e estão disponíveis para a comunidade

Número de casos ativos de Covid-19 despenca em SC e índice é o menor em 17 meses

Dados mostram que o Estado vive um momento menos delicado da pandemia, e caminha para um processo de estabilização

Assistência Social de Criciúma entrega alimentos para instituições sociais no Parque das Nações

Ao todo, foram distribuídos 960 kg de carne, 1.500 kg de banana, 60 cestas básicas e 90 kits de legumes para 30 instituições