Tecnologia

Equipamento inédito que identifica dor e produzido com apoio do Governo de SC é apresentado em Brasília

Através de um software e tecnologia avançada, o ReitzScan identifica, avalia e quantifica a dor em três estágios: suave, moderada ou severa.

Foto: Douglas Saviato / SAN

O cientista Felipe Reitz, idealizador de um equipamento produzido em Santa Catarina, com apoio do Governo do Estado, e capaz de mensurar a dor de um paciente, buscou informações nesta terça-feira (5), no Ministério da Saúde, em Brasília, para integrar este aparelho de avaliação ao SUS e às unidades de saúde em todo o território nacional.

Através de um software e tecnologia avançada, o ReitzScan identifica, avalia e quantifica a dor em três estágios: suave, moderada ou severa. A secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, também esteve presente e intermediou a audiência.

“Estamos na fase final de um projeto em construção há mais de 12 anos, iniciado na Irlanda. Chegamos a um método avançado que permite identificar a dor que uma pessoa está sentindo. É algo inédito desenvolvido no Brasil”, frisa Reitz. O aparelho foi elaborado através da empresa de inovação, Reitz Innovation, incubada no Sapiens Parque, em Florianópolis.

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Adeilson Loureiro Cavalcante, destacou o excelente desenvolvimento do equipamento e o apoio do Governo do Estado neste projeto. A equipe técnica do ministério ressaltou que é possível auxiliar em relação ao desenho metodológico para que se consiga um estudo que contemple as características de registros sanitários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa e as questões de incorporação do SUS, através da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do SUS – Conitec.

De acordo com o administrador da empresa, Adonai Zanoni, que apresentou o aparelho aos técnicos do Ministério da Saúde, busca-se com o equipamento a comprovação e a medição da dor, além da presença de lesão. Além disso, mais de 80% das etapas de medição do sistema serão realizadas automaticamente pelo próprio aparelho, sendo que o resultado é obtido em 30 minutos.

Outros segmentos, conforme os idealizadores, serão beneficiados com o propósito, como ciência, tecnologia e inovação. No caso das relações de trabalho, a inovação poderá apontar se os sintomas do colaborador são compatíveis com uma dor ou não passam de uma invenção. Os idealizadores também cumpriram agenda no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e no Instituto Nacional de Seguro Nacional – INSS.

Lançamento

Próximo do lançamento, o projeto avançou passos importantes nos últimos meses, como a homologação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – Inmentro e o registro da patente junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI. “Um relatório científico pela Universidade do Sul de Santa Catarina – Unisul também foi produzido e conquistamos uma excelente aceitação médica”.

Benefícios

O aparelho diminui custos assistenciais e auxilia nas atividades de saúde de interesse do Governo Federal, bem como contribui com o modelo de saúde pública adotada pelo Brasil e diminui os gastos com prescrições repetitivas e fraudulentas. Além disso, oferece aos médicos peritos uma ferramenta ágil e precisa, aumenta a eficiência do sistema de avaliação de acidentes de trabalho.

Colaboração: Douglas Saviato / Comunicação Secretaria Executiva de Articulação Nacional

Notícias Relacionadas

Comissão aprova nome de José Nei Ascari ao TCE

Projeto de futuro loteamento pode render até R$ 35 milhões ao josefinos em Orleans

Decreto de utilidade pública expedido pela prefeitura pretende impedir possível especulação imobiliária de área estratégica. A intenção é adquirir o local para investimentos em educação, cultura, esporte e lazer

Projeto Ver retorna ao Sul do Estado com 990 cirurgias de catarata

Nesta quarta-feira (14), iniciam as cirurgias de catarata para 207 pacientes da Amrec, em Nova Veneza, e da Amurel, em Braço do Norte.

Administração Municipal de Orleans envia projeto de aumento aos servidores para votação na Câmara

Proposta do executivo é de aumento de 5,07% e mais 20% no vale-alimentação