Poder Legislativo

Erik Pereira Zeferino retoma atividades da Câmara de Cocal do Sul como novo presidente

Vereador foi eleito no final do ano passado com a maioria dos votos. Em entrevista ao Sul In Foco, Erik defendeu a “cobrança do que está errado” e atenção voltada a projetos ao esporte e a saúde para a população.

Fotos: Adriano Ghellere/ Sul In Foco

Erik Pereira Zeferino (PC do B) é o novo presidente da Câmara de Vereadores de Cocal do Sul. E nesta segunda-feira (04), o político e os outros 8 vereadores da cidade, reiniciam as atividades no Poder Legislativo para este ano de 2019. A nova mesa diretora contará ainda com os vereadores Adriano Possamai Della (PSDB), Marcel Freitas (PSDB) e Moisés dos Santos (PP). Já a primeira sessão ordinária do ano, ocorre na noite desta terça-feira (05).

Em entrevista ao Portal Sul In Foco, Erik comentou sobre o acordo que o levou ao cargo de presidente, prometeu “cobrar o que estiver errado” e analisar profundamente os Projetos de Leis e demais assuntos que chegarão até a casa através do Governo Municipal.

Entre as causas primordiais, o vereador enfatizou a importância de incentivar os projetos voltados ao esporte e a saúde. Também durante a entrevista, antecipou sua intenção de ser prefeito da cidade.

Confira a seguir:

Fotos: Adriano Ghellere

Sul In Foco: Sua ida para a presidência da Câmara de Vereadores ocorreu após um acordo de última hora entre as lideranças. O que dizer sobre o ocorrido?
Erik: Na verdade era para eu ser presidente no ano passado (2017). Era um acordo. Nesse ano, após muita conversa com os vereadores que me apoiaram, inclusive o Moisés, conquistei a vaga. Tenho uma proximidade muito grande com o vereador Moisés e fiz campanha para ele um tempo atrás. Amigo da família. Até então, o presidente deste ano seria vereador Pedroso (PDT) ou Rivieira (PDT).

Eu devo obrigações para a população e tenho vontade de ser prefeito da cidade

Sul In Foco: O PDT estava cotado para a vaga, porém houve mudanças e tivemos o senhor eleito. Foi surpresa tudo isso?
Erik: Foi sim. Eu pedi voto, mas sabia do acordo que se desenrolava em prol do PDT. Eu decidi ser presidente na última semana. Até então, não tinha a pretensão. Conversamos no grupo e me creditaram. O vereador Moisés (PP) votou em mim e comentou que sabia que eu queria ser prefeito um dia. Disse que queria ver meu potencial como presidente da câmara. Mas, não deu certeza do voto e na hora da votação decidiria.

Sul In Foco: Você é conhecido como um dos vereadores de maior oposição ao Governo Municipal. Qual a sua avaliação sobre isso e a relação entre Governo e Câmara no ano que passou?
Erik: Quando falamos em oposição, não é aquela ferrenha, mas é cobrar o que está errado. Sou favorável ao povo. Há muito tempo, a classe política é cobrada pelo povo e nunca teve um respaldo tão grande como neste ano. Esse é o papel do político: fazer o que é certo. Houve tentativas de denegrir a minha imagem em entrevistas de rádio, mas não preciso ficar puxando o s*** de ninguém. Eu devo obrigações para a população e tenho vontade de ser prefeito da cidade

A gente fica chateado com isso. Ele (prefeito) só pensa em fazer estrada e estrada.

Fotos: Adriano Ghellere

Sul In Foco: E a relação entre os poderes em 2018?
Erik: Fui eleito o vereador mais atuante e que mais apresentou projetos em 2018. Fico contente com isso. Mas, o ano foi complicado. A população está cansada de tantos impostos e recebemos muitos projetos nesse sentido. Indicações feitas pelos vereadores foram quase 300. Sempre cobramos do prefeito, mas as vezes não chega a alcançar o que esperamos. Por exemplo, o Projeto de Lei do Esporte para facilitar a destinação de recursos para este setor. Fiquei cinco dias em São Lourenço do Oeste/SC onde conseguimos um modelo pronto. Apresentei para o Governo Municipal e não quiseram colocar em pratica. O motivo se deve a picuinha política. Esse é o tipo de gestor que temos, o da velha política. Ano passado foram destinados R$869 mil para o esporte, mas investidos apenas R$ 462 mil, sendo que deste montante, 80% era destinado para a folha de pagamento. A gente fica chateado com isso. Ele (prefeito) só pensa em fazer estrada e estrada.

Fotos: Adriano Ghellere

Sul In Foco: Esporte é uma das prioridades para 2019?
Erik: Sim. Junto com a saúde.

Sul In Foco: Por que a saúde e, a destinação dos valores economizados da Câmara do ano passado para este setor?
Erik: Junto com a vereadora Roseny Cittadin Barbosa, a Nega (PMDB), viu-se a necessidade de repassar esse valor para a saúde. O setor é um poço sem fundo. Às vezes, falta investimento dos Governos Municipal, Estadual e Federal. Tem filas com pedidos para uma consulta ou exame de aproximadamente 1 ano e meio. Eu fui o vereador que briguei para a compra de um aparelho de Raio X e Ultrassom para a cidade, pensando justamente nesta demanda.

Sul In Foco: Na educação, também houve uma mobilização intensa em torno de assuntos voltados a este setor. Como deverá ser neste ano?
Erik: Mensalmente visito as escolas para identificar a situação e situar as necessidades. Identifiquei que alguns colégios precisam de reformas e outros de espaço. No bairro Jardim Itália, por exemplo, se eu fosse prefeito, a construção de uma nova creche seria prioridade no bairro. Encontrei pais que ficaram mais de 12 horas em uma fila, durante a madrugada, aguardando por uma vaga para o seu filho. Não só neste bairro, mas como em toda a cidade. Existe a necessidade de construção de novas creches em função da crescente demanda.

Fotos: Adriano Ghellere

Sul In Foco: E a emenda impositiva? O projeto recentemente aprovado, já prevê a obrigatoriedade de investimentos direcionados pelos vereadores a entidades. Como deverá ser neste ano?
Erik: Foi uma grande vitória para a população. Cada um dos vereadores poderá destinar R$ 78 mil do orçamento anual da municipalidade para entidades, sendo que metade deste valor será obrigatoriamente voltado à saúde. Por exemplo, eu, juntamente com os vereadores Adriano, Marcel e o Moisés, destinamos o montante do ano passado para a compra do aparelho de ultrassom pensando na demanda de exames para atender a população. Do valor, ainda conseguimos destinar parte dos valores para entidades.

Seriedade e respeito pelo dinheiro público e com a população. Legislaremos sempre em favor da comunidade.

Fotos: Adriano Ghellere

Sul In Foco: A implantação do projeto da Câmara Itinerante foi discutida, mas não aprovado no ano passado. Pode se tornar realidade em 2019?
Erik: É uma vontade nossa. Vamos tentar e conversar com todos os vereadores e conversar com a assessoria jurídica e assessoria de finanças para ver o custo. Se for muito alto, fica complicado. Queremos que os recursos retornem para a cidade, inclusive para a saúde. A vontade dos vereadores é essa. Mas veremos o custo.

Sul In Foco: E a Câmara Mirim?
Erik: Vamos trabalhar para que seja implantado o mesmo modelo da Câmara de Vereadores de Criciúma. Vamos ver o formato e analisar para ver quais alunos poderão participar. Ver se estudantes de escolas estudais e participares também possam participara. O objetivo é motivar os jovens a conhecerem a político e conhecer o trabalho de uma câmara municipal e da importância dela para uma cidade.

Fotos: Adriano Ghellere

Sul In Foco: E nestes primeiros meses, como está sendo a relação entre a Câmara de Vereadores e o Governo Municipal?
Erik: Atualmente não existe harmonia entre os poderes. Não houve uma conversa entre ambos neste início de ano de 2019. Estamos abrindo os trabalhos nesta terça-feira (05) e aguardamos a presença deles para acompanharem a sessão legislativa. Quanto aos Projetos de Lei que vierem até a Casa, serão todos muito bem analisados. No ano passado vieram muitos com erros. Que venham prontos para serem votados.

Tudo o que estiver errado, vamos analisar sim. Temos algo em andamento. Já fiz denúncias no MP e tem muitas coisas que irão mudar. Vamos fazer o que legislação manda.

Sul In Foco: E os projetos em caráter de urgência?
Erik: Analisaremos e dependendo da situação, acionaremos o Poder Executivo. Votar de um dia para o outro, pode motivar votações precipitadas. Quem tem que ter urgência é o prefeito. Que analise antecipadamente e encaminhe para a Câmara.

Sul In Foco: O senhor afirmou que denúncias sobre supostas irregularidades na Administração Municipal foram realizadas junto ao Ministério Público. Caso se comprove, a Câmara irá investigar?
Erik: Tudo o que estiver errado, vamos analisar sim. Temos algo em andamento. Já fiz denúncias no MP e tem muitas coisas que irão mudar. Vamos fazer o que legislação manda.

Sul In Foco: O que a população pode esperar da Câmara de Vereadores para este ano?
Erik: Primeiro de tudo, as causas das comunidades sempre serão prioridade e, manter a Câmara “enxuta” também se torna imprescindível. Seriedade e respeito pelo dinheiro público e com a população. Legislaremos sempre em favor da comunidade.

Notícias Relacionadas

Confira 7 sugestões de presentes tecnológicos e acessórios de celulares para o Natal

VEJA VÍDEO - Os produtos são bastante procurados pelos clientes e estão disponíveis na LC Celulares de Cocal do Sul e Urussanga.

Reunião discute medidas para reduzir filas nas agências bancárias, em Içara

OS Criciúma está concorrendo em concurso nacional de Boas Práticas

Concurso reúne vários Observatórios Sociais do Brasil e cada um concorre com alguma boa prática executada.

Conselhos Municipais e fim de recesso parlamentar marcam sessão da Câmara de Vereadores de Cocal do Sul

Sessão desta terça-feira (10), contou ainda com a votação e aprovação de cinco indicações e três requerimentos de interesse da população sulcocalense.