Geral

Esplanada dos Ministérios recebe duas manifestações neste domingo

Em lados opostos, uma favorável e outra contra presidente Bolsonaro

Divulgação

A Esplanada dos Ministérios recebeu hoje (21) duas manifestações com causas opostas: uma de apoio ao presidente Jair Bolsonaro e a outra contra. Para garantir a segurança dos manifestantes, a Polícia Militar do Distrito Federal montou um cordão de isolamento para manter os grupos separados.

Os manifestantes pró-Bolsonaro se concentraram no Museu Nacional da República. O grupo contrário ao presidente se reuniu no Teatro Nacional.

Os dois grupos realizaram uma caminhada até perto da Praça dos Três Poderes, praça que fica diante do Palácio do Planalto, do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional. Os manifestantes contrários ao presidente traziam faixas contra o racismo, pedindo a saída do presidente do poder e em defesa da Saúde Pública.

Os favoráveis ao presidente estavam vestidos, na sua maioria com camisas da seleção brasileira de futebol carregavam cartazes com críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e com pedidos de que a suprema corte seja composta por juízes “concursados e indicados pelo presidente”.

O ato terminou por volta de 13h40, sem incidentes.

Notícias Relacionadas

Homem é assassinado e duas mulheres feitas de refém em Gravatal

Ocorrência foi registrada por volta das 11h20 pela Polícia Militar. Dois suspeitos foram presos.

Colisão frontal entre veículos deixa duas pessoas feridas em Gravatal

O acidente ocorreu por volta das 18h deste domingo (22)

Valmir Jose Bratti, de 68 anos, de Orleans, recebe alta da UTI após 30 dias internado; VEJA VÍDEO

O reencontro com sua filha Natalia foi emocionante. Em meio a lágrimas de felicidade, ele foi recebido pela equipe médica com aplausos calorosos

Painel desenvolvido com apoio da Fapesc recebe inscrições para projetos sociais e de retomada econômica em SC

Com o sistema, será possível acompanhar todo o percurso do dinheiro até o impacto social do investimento. A intenção é, além de incentivar a solidariedade, dar mais transparência às doações durante a pandemia.