Turismo

Estado lança Programa Orla Segura e projeto para certificar mais praias com o selo Bandeira Azul

Os atos visam fortalecer e dar mais segurança ao turismo no estado.

Divulgação

O governador Carlos Moisés e o presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Leandro Mané Ferrari, lançaram nesta quinta-feira, 22, na Capitania dos Portos em Florianópolis, o Programa Orla Segura, de ordenamento Náutico de Santa Catarina e o Estudo de Viabilidade do selo Bandeira Azul. Os atos visam fortalecer e dar mais segurança ao turismo no estado.

“As ações são voltadas para as pessoas. Somos o estado mais azul do Brasil. Nossos balneários, nossas praias são ecologicamente sustentáveis. Os dois projetos lançados se complementam, fazendo com que Santa Catarina continue sendo um grande atrativo turístico. É parte do que o Governo do Estado tem feito, que é colocar o dinheiro onde ele efetivamente deve estar”, disse o governador.

O Programa Orla Segura vai garantir mais segurança ao tráfego aquaviário e aos banhistas nas praias, com o balizamento nas áreas reservadas. Contempla ainda a compra dos equipamentos necessários, como boias, manilhas, sapatilhas, poitas, distorceres, cabos e placas de sinalização. O investimento do Governo do Estado será de R$ 1 milhão.

De acordo com o presidente da Santur, serão beneficiados cerca de 25 municípios do litoral catarinense, com impactos diretos no segmento do turismo náutico. “É um projeto pioneiro no país. Uma parceria com a Capitania dos Portos e a Marinha do Brasil para que possamos de fato fazer com que as nossas orlas comecem a ser olhadas com mais segurança. Vamos regrar e, assim, fazer com que a vida humana seja preservada. Tanto os banhistas, quanto as embarcações vão ter limite de onde podem chegar e circular”, explicou Mané.

Para o comandante dos Portos de Santa Catarina, Alexandre Lopes Viana de Souza, Santa Catarina tem uma grande vocação para o turismo náutico e a segurança das embarcações que estão servindo para esporte e recreio é uma grande preocupação. “Por isso, essa parceria vai com certeza aumentar a segurança e melhorar a qualidade do turismo do estado”.

Programa Bandeira Azul

O Estudo de Viabilidade do Programa Bandeira Azul pretende aumentar o número de praias reconhecidas pelo programa internacional em Santa Catarina. O valor para realização do projeto é de R$ 80 mil. A primeira etapa será a avaliação das condições das praias catarinenses e a seleção das 40 com melhor histórico de balneabilidade. Posteriormente, a avaliação presencial e o relatório com as recomendações para sua inclusão junto ao programa.

Das 18 praias e seis marinas contempladas no Brasil, 13 praias e duas marinas são de Santa Catarina. O hasteamento da Bandeira Azul assegura aos visitantes mais informações sobre os locais, qualidade da água e ações de educação ambiental.

“Queremos aumentar esse número. O estado vai ajudar os municípios a conquistar o selo que traz um turismo ainda mais qualificado, que não chegava no Brasil. Hoje Santa Catarina já começa a receber turista que só procura ambiente Bandeira Azul, com selo de sustentabilidade ambiental”, destacou Mané.

A coordenadora Nacional do Projeto Bandeira Azul, Leana Bernardi, salientou que os municípios terão ferramentas para entender as reais possibilidades de conseguir a certificação. “Santa Catarina já se destaca com o Bandeira Azul e é muito importante para promover o estado cenário internacional, vai colocar Santa Catarina como principal destino de sol e praia da América do Sul”.

Também participaram do evento o presidente do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA), Valdez Rodrigues Venâncio, a deputada estadual Paulinha e o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Bombinhas, Carlos Cândido.

Notícias Relacionadas

Governo do Estado propõe auxílio emergencial para amenizar efeitos da pandemia

A estimativa é que sejam atendidas mais de 62 mil famílias catarinenses

PF investiga venda de dados sigilosos de clientes da Caixa

Dados de 127 clientes teriam sido violados

PGE ajuíza nova ação em busca de R$ 45 milhões do caso dos respiradores

A governadora Daniela Reinehr salienta que este é mais um passo no intuito de reaver o valor utilizado na compra dos equipamentos, que nunca foram entregues

Região inicia a vacinação em pessoas com comorbidades

Contemplados devem se cadastrar para receber o imunizante. Critérios para comprovação das doenças são estabelecidos pela Secretaria de Estado da Saúde.