Geral

Evento de réveillon não deverá ser feito em Balneário Gaivota

O prefeito explica que diante da situação da pandemia do coronavírus, evitará organizar o evento para que não haja aglomeração

Divulgação

Em virtude do crescente número de casos de covid-19, somado a decisão do colegiado de prefeitos da AMESC (Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense) 2017-2020 em trabalhar preventivamente a questão da pandemia do coronavírus, o prefeito de Balneário Gaivota, Ronaldo Pereira da Silva, definiu que não organizará evento com fogos de artifícios e show para o réveillon.

O prefeito explica que diante da situação da pandemia do coronavírus, evitará organizar o evento para que não haja aglomeração, bem como em respeito à situação vivenciada com vítimas ao longo do ano de 2020, não havendo clima para realização das festividades.

“Ademais, conforme orientação dos técnicos da saúde, esta pandemia deve perdurar ao longo dos próximos meses, sendo necessário manter os cuidados com prevenção. Outro ponto a se destacar, é em relação aos municípios litorâneos, tendo em vista o aumento do fluxo de pessoas, que se acentua na temporada de veraneio, temos que adotar medidas cautelares relacionadas aos eventos e ações de verão. Desse modo, mesmo uma queima de fogos poderia gerar movimentação e aglomero. De nossa parte pedimos a compreensão das pessoas. Que cada um se mantenha junto aos seus grupos familiares e comemore pelas bênçãos obtidas neste ano tão difícil e peça por um novo ano com saúde”, observa o prefeito Ronaldo.

Notícias Relacionadas

Estigma das doenças mentais no Brasil é tema da redação do Enem

Estudantes terão até as 19h deste domingo para concluir primeira prova

Foragido da justiça do Belém do Pará é preso em Braço do Norte

Ocorrência foi registrada no sábado

Anvisa decide autorização emergencial para uso de vacinas

Pedidos foram feitos pelo Butantan/Sinovac e Fiocruz/Astrazeneca

Serra do Rio do Rastro segue interditada até segunda-feira (18)

Após análise realizada no local, foi entendida que as condições de segurança não estão reunidas, foi recomendado que não seja liberado ao trânsito até ao final do dia de amanhã, segunda-feira (18).