Geral

Ex-Secretária de Saúde e dois servidores de Orleans são condenados por peculato

Os crimes contra a administração pública foram investigados em 2014 pela Operação Colina Limpa. Seis empresários também foram condenados.

Foto: Arquivo Sul In Foco

O Ministério Público de Santa Catarina obteve a condenação da ex-Secretária de Saúde de Orleans, Hirânia Maria Cascaes Nazário e de dois servidores públicos pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e organização criminosa, apurados pela Operação Colina Limpa, em 2014. Seis empresários, que contribuíram para as fraudes contra a administração pública também foram condenados por peculato.

A denúncia apresentada pela 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Orleans relata que, nos anos de 2013 e 2014, a então Secretária, com auxílio do Secretário Adjunto, Guido Jorge Perdone Pizzolatti, e do contador da Secretaria de Saúde, Márcio Coan, atestava o recebimento de produtos não entregues e serviços não prestados.

Os valores pagos a mais eram posteriormente devolvidos pelos empresários para proveito do grupo criminoso em prejuízo ao erário. Seis empresários que contribuíram para as fraudes – Luiz Henrique Alberton, Hercílio Alberton da Silva, Carlos Francisco Volpato, Tânia Maria José Luiz, Fabrício Baggio e Adilson Porfírio – foram condenados por peculato.

Diante dos fatos e provas apresentados pelo Ministério Público, Hirânia e Márcio foram condenados pelo Juízo da Comarca de Orleans a cinco anos e seis meses de reclusão e Guido recebeu a pena de quatro anos e quatro meses de reclusão, todos em regime inicial semiaberto. Já os empresários foram condenados a penas de reclusão em regime aberto, substituídas por penas restritivas de direito. A decisão é passível de recurso.

Operação Colina Limpa

Esta foi a segunda condenação resultante da Operação Colina Limpa, desenvolvida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) no município de Orleans em 2014. Como resultado da Operação, 33 pessoas foram denunciadas em cinco ações penais, nas quais foi identificado o desvio de aproximadamente R$ 480 mil dos cofres públicos municipais.

Em outra ação penal, quatro réus ¿ dois ex-Secretários Municipais e dois empresários ¿ também foram condenados por peculato, que é a apropriação ou desvio do dinheiro público, de forma indevida, por funcionário público em seu benefício ou de outrem. Outras três ações ainda aguardam sentença.

A operação Colina Limpa apurou crimes cometidos contra a administração pública, fraudes em licitações, corrupção, desvio de verbas públicas, formação de quadrilha, dentre outros, envolvendo Secretários Municipais, funcionários públicos, empresários e prestadores de serviço da região. As investigações iniciaram 11 meses antes pela Promotoria da Comarca a partir de uma série de denúncias. O nome da operação é uma referência a Orleans, conhecida como a Cidade das Colinas.

Notícias Relacionadas

Ex-secretário de Administração de Orleans e empresa tem bens bloqueados

Segundo o Ministério Público, Eduardo Bertoncini era responsável pela pasta na gestão do ex-prefeito Marco Antônio Bertoncini Cascaes

Câmera registra momento em que jovem colide moto contra árvore em Orleans; VEJA VÍDEO

Adolescente de 17 anos continua internado em estado grave.

Comodidade e economia: empresa de Orleans oferece serviço “delivery” no comércio de baterias

Há 46 anos, VR Baterias atende toda linha automotiva, agrícola e de transporte de cargas com economia de até 30% na compra de baterias Helux, marca própria.

Governador admite que atraso da licitação para recuperação da SC-390 está sendo “sinal de incompetência”

Moreira fez declaração ao ser questionado pelo Portal Sul In Foco nesta segunda (30). Em março, o Governo do Estado autorizava o processo de licitação.