Serra

FAB desmente possibilidade de encerrar operações do Cindacta em Urubici

Foto: Divulgação/Correio Lageano

Foto: Divulgação/Correio Lageano

A Força Aérea Brasileira (FAB), por meio do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, desmentiu os boatos de que o radar meteorológico de Urubici (Cindacta II) possa ser desligado.

Os boatos começaram há algumas semanas, depois que cinco radares, localizados em Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal, foram desligados em 15 de abril de 2016, devido a restrições orçamentárias. 

De acordo com o Centro de Comunicação Social, o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (Sisceab) possui 23 radares meteorológicos.

Esses radares são ferramentas para a captação de informações meteorológicas, que ficam disponíveis para consulta de qualquer cidadão, pelo site www.redemet.aer.mil.br.

Além dos 18 radares meteorológicos que continuam em operação, o sistema conta com outras fontes de informações para previsões climáticas, como imagens de satélite e estações meteorológicas de superfície.

Cindacta II

Iniciou as operações em Urubici em novembro de 1987. Através de sistemas eletroeletrônicos, fornece informações utilizadas para o Controle do Tráfego Aéreo e Defesa Aérea no espaço limitado pelo alcance do sinal radar.

Tem ainda função de telecomunicações, que visa o transporte das ordens e instruções necessárias ao Controle de Tráfego aéreo e Defesa Aérea.

Com informações do Correio Lageano