Saúde

Família de Gravatal pede ajudar para tratamento de menino com paralisia cerebral

De acordo com a mãe de Pedro, ela precisou interromper o tratamento de saúde do filho por dificuldades financeiras

Divulgação

Priscila Soares Domingos, 24 anos, iniciou uma campanha para tentar arcar com os custos do tratamento do filho, Pedro, de oito anos, que sofre de paralisia cerebral. A família, que mora em Gravatal, está arrecadando dinheiro e também peças de vestuário para a realização de um bazar.

Em contato com a reportagem do Sul Agora, Priscila contou que precisou interromper o tratamento de saúde da criança por dificuldades financeiras. “Os gastos com o tratamento são altíssimos. Todos os tratamentos do Pedro foram cortados, e ele se encontra sem nenhuma terapia. Precisamos pagar as dívidas para que ele retome o tratamento”, relata a mãe.

Ainda segundo Priscila, sem o tratamento adequado, as dificuldades motoras do filho se agravam, com atrofia de músculos e deformidade de ossos. Para a arrecadação de dinheiro, a família disponibilizou um pix. A doação pode ser feita através da chave 100.793.589-85 (CPF), que está em nome de Priscila Soares Domingos.

Já as doações de roupas, calçados ou acessórios para o bazar podem ser feitas em contato direto pelo telefone de Priscila, no (48) 99615-0190. Ele será realizado nos dias 16 e 17 de outubro, no salão do conselho comunitário do bairro Humaitá de Cima, em Tubarão, das 9h às 18h.

Notícias Relacionadas

Homem morre esmagado por trator em SC

Máquina sofreu empinamento e prensou a vítima entre o trator e uma árvore que estava sendo arrastada

Menino de 9 anos morre após bicicleta ficar prensada entre veículos em SC

Garoto chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu

Centro de Reabilitação Cardiopulmonar Pós-Covid completa um ano com números positivos em Criciúma

Em 12 meses, foram mais de mil pacientes, sendo que 310 receberam alta. Além disso, o centro contou com mais de 53,3 mil procedimentos realizados

Fundação Cultural de Criciúma estende Primavera dos Museus

Exposição, no Memorial Casa do Agente Ferroviário Mario Ghisi, ficará acessível até o fim do ano