Geral

Família procura empresário desaparecido há três dias em Tubarão

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Tubarão.

Divulgação

A família de José Vieira Corrêa, de 66 anos, tenta descobrir o paradeiro do empresário, desaparecido há três dias em Tubarão. De acordo com a filha, Marta Corrêa Batista, o homem saiu do trabalho durante o expediente na última quinta-feira, por volta das 15h. Às 18h estava nas proximidades do Calçadão, no centro e depois não foi mais visto.

“Meu pai estava no trabalho, saiu para comprar algumas coisas e não voltou. Ele nunca sumiu assim. Já são quase 72 horas desaparecido. Espero que ele apareça logo e com vida, pois estamos muito agoniados”, explica Marta.

José é separado e tem apenas uma filha, que mora em Joinville, no Norte do Estado. De acordo com Marta, José iria abrir na sexta-feira um estabelecimento comercial, uma padaria. “Os irmãos do meu pai possuem panificadoras e ele inauguraria a sua, no entanto, ocorreu essa situação. O carro dele está fechado, não há indícios de nada. Estamos apreensivos”, conta.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Tubarão. “Com o desaparecimento, minhas tias fizeram uma cópia da chave e foram no apartamento do meu pai, porém ele também não estava á. Não havia nada revirado. Foi registrado um Boletim de Ocorrência e estamos aguardando informações”, finaliza.

Com informações do Notisul

Notícias Relacionadas

Grupo RB celebra sucesso e ampliações após cinco anos de fundação da primeira loja

Tribunal de Justiça catarinense confirma pena para empresário que vendeu pipoca com rato dentro em Criciúma

Uma das vítimas, após ingerir a pipoca, teve intoxicação alimentar aguda causada por alimento contaminado.

Apoio ao candidato Vitorassi para eleição da Coorsel se intensifica durante reuniões com associados

Na noite de hoje (16), às 19h30min, os associados da comunidade de São Gabriel são convidados a participarem do encontro com os candidatos, em Treze de Maio.

Tribunal de Justiça autoriza prefeitura a retomar obras da passarela em frente à Unisul, em Tubarão

Iniciada em fevereiro, a construção da passarela precisou ser interrompida por alguns dias ainda no primeiro semestre por conta da ação judicial de uma empresa inabilitada no processo de licitação.