Feagro 2016

Feagro 2016: suinocultores protestam contra alto custo de produção e baixa remuneração

Foto: Samuel Madeira / Sul in Foco

Foto: Samuel Madeira / Sul in Foco

A 13ª edição da Feagro 2016 está sendo um sucesso de público, conforme os organizadores, e se consolida como um dos maiores eventos do agronegócio catarinense. Com o slogan "Para evoluir é necessário ter conhecimento", o evento oportuniza ao homem do campo participar de palestras e seminários que visam o aprimoramento profissional e a eficiência dentro da propriedade.

Além disponibilizar um dia a mais de evento, o Pavilhão da Suinocultura ocupa o centro da feira, fator que coloca em evidência a importância da atividade a Santa Catarina. "Essa foi a grande novidade deste ano. Estamos com quatro empresas de genéticas que estão expondo, cada uma, dois animais", afirmou o presidente da Feagro, Adir Engel.

História e manifesto

No espaço também é possível acompanhar a história da atividade suinícola em Braço do Norte através do Museu da Suinocultura. Um dos fatores que mais chamam a atenção dos visitantes da Feagro é que há alguns anos o município contabilizava 204 propriedades trabalhando na suinocultura. Contudo, hoje, restam apenas 133. "Nós já tivemos em Braço do Norte 71 granjas fechadas ao longo dos últimos anos por conta das crises do setor. Isso mostra o quão difícil é trabalhar na atividade. Nós não tivemos queda em número de matrizes, mas de produtores, o que é um fator lamentável", relatou Engel.

Os organizadores da feira, em parceria com a Regional Sul de Criadores de Suínos e com a Associação Catarinense de Criadores de Suínos – ACCS, realizaram mais um manifesto em defesa da atividade, principalmente dos produtores independentes. Desde o início do ano, o setor amarga o alto custo de produção e a baixa remuneração.  

Assim como aconteceu na crise de 2012, quando cruzes ocuparam os lugares dos suínos nas baias em sinal de protesto, um novo protesto foi realizado na Feagro nessa quinta-feira (2). Um guindaste sustenta, no alto da feira, uma urna funerária e uma faixa com a frase: "Não seja cúmplice pela morte dos nossos suinocultores". "É uma forma que encontramos para chamar a atenção da imprensa e das autoridades para que intervenha junto aos governos estadual e federal para que tenhamos a isenção do Pis/Cofins na importação de milho".

Pauta de reivindicações

Na abertura oficial, também nessa quinta-feira, uma pauta de reivindicações assinada pelo presidente da ACCS, Losivanio Luiz de Lorenzi, e pelo presidente do Sistema Faesc/Senar, José Zeferino Pedrozo, foi apresentada no evento e entregue às lideranças políticas presentes.

No documento, entidade e federação cobram que a cota do milho subsidiado pela Companhia Nacional de Abastecimento – Conab seja ampliado de 6 toneladas para 27 toneladas por produtor, a liberação do Pis/Cofins para a importação de milho dos países do Mercosul, tratamento igualitário na alíquota do ICMS entre os três estados do Sul, a liberação de linha de crédito para a retenção de matrizes e que os animais sirvam como garantia e que os suinocultores consigam refinanciar suas dívidas.

A maioria das reivindicações já foi feita em assembleias estaduais, no Senado Federal e também com a ex-ministra do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa. Apesar do Governo de Santa Catarina contribuir com a prorrogação da redução do ICMS de 12% para 6%, o governo federal pouco fez para ajudar o suinocultor. 

A 13ª Feagro

Os portões da edição da Feagro foram abertos na quarta-feira (1). Um dos destaques do dia foi o simpósio sobre juventude rural, promovido pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – Epagri. "Ficamos contentes em saber que o jovem acredita na atividade e querem ficar na propriedade dos pais e se interessam na sucessão familiar", disse o presidente da feira, Adir Engel.

Na noite de quarta-feira, foi realizada a entrega do prêmio Top de Mídia do Agronegócio – Troféu Edésio Oenning, promovido pela Revista NegócioAgro. O evento contou com uma mini palestra do colombiano Maurício Reis, especialista em bovinos.

A Feagro é destaque não apenas pela história da suinocultura, mas também como a maior feira de exposição de gado Jersey da América Latina, que, neste ano, chega a 350 animais de alta genética.

Mais de 50 mil visitantes devem visitar a Feagro 2016 até o próximo (5). Apesar do atual momento de instabilidade político e financeiro do país, a feira deve movimentar cerca de R$ 25 milhões.

Colaboração: Comunicação ACCS