Esporte

Figueirense vence o Avaí e deixa a zona de rebaixamento da Série B

Furacão fez grande primeiro tempo e bateu o rival com gols de Guilherme Teixeira e Diego Gonçalves; Avaí vê o G4 mais longe

Com uma atuação muito segura, em especial na primeira etapa, o Figueirense venceu o Avaí por 2 a 0 na tarde deste sábado (26), no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Guilherme Teixeira e Diego Gonçalves – em belo lance – fizeram os gols do último clássico do ano.

Com o resultado, o Furacão deixa momentaneamente a zona de rebaixamento e empurra o Náutico para o Z4. Agora o Alvinegro “seca” o Paraná Clube que visita a líder Chapecoense na próxima segunda-feira (28).

Além disso, a vitória prejudica, e muito, as ambições do Avaí na competição. A derrota mantém o Leão a cinco pontos do G4.

Figueirense superior no primeiro tempo

O técnico Jorginho surpreendeu na escalação e entrou com quatro atacantes. A partida, que começou muito brigada no meio-campo e com passes errados, mudou de rumo aos 15 minutos em um lance polêmico.

Escanteio para o Figueirense pela esquerda, Bruno Michel levantou, Lucas Frigeri hesitou na saída, Diego Gonçalves dividiu no alto e a bola sobrou para o zagueiro Guilherme Teixeira, recuperado da Covid-19, empurrar para as redes.

O lance gerou muita reclamação pelos jogadores do Avaí que pediram falta no goleiro azurra, além de um toque de mão de Diego Gonçalves no lance.

Na confusão dentro da grande área no lance do gol, Frigeri acabou sofrendo uma pancada no rosto, chegou a ficar desacordado e precisou ser substituído por Gledson.

O Furacão tomou as rédeas da partida após o gol. A equipe deu a bola para o Avaí e esperou para sair nos contra-ataques. Com a bola, pouca inspiração do ataque avaiano, que ainda viu o rival ampliar aos 39’.

Em bola lançada do campo de defesa, Diego Gonçalves recebeu pela ponta esquerda, invadiu a área, cortou Alan Costa e bateu no canto de Gledson. 2 a 0 de uma equipe mais consciente do que fazer em campo.

Bruno Michel ainda quase fez o terceiro minutos depois. O jovem atacante tabelou com Alecsandro, saiu na cara de Gledson e acertou a trave.

Segunda etapa com mudanças

Após o primeiro tempo ruim, Claudinei Oliveira voltou com Ronaldo e João Lucas nas vagas de Gastón Rodriguez e Iury, respectivamente. Logo aos oito minutos, o Leão quase diminuiu na bola parada. Cobrança de falta de Valdívia, Ronaldo desviou e tirou tinta da trave do Rodolfo.

Aos 15’ o Avaí voltou a criar na bola parada. Escanteio cobrado por Valdívia, Getúlio subiu mais que a zaga e testou firme para uma grande defesa do goleiro alvinegro. No rebote, um novo cruzamento voltou a encontrar o atacante do Leão livre, porém, Getúlio não conseguiu dominar, perdendo grande chance.

Na base de contra-ataque por muito pouco o Figueirense não chegou ao terceiro gol. Bruno Michel recebeu mano a mano com Alan Costa e deixou Diego Gonçalves de frente para Gledson, mas o atacante do Furacão acabou chutando para fora.

Próxima parada

O Avaí volta a campo na próxima terça-feira (29) quando recebe o CRB no estádio da Ressacada. Já o Figueirense joga apenas em 2021, quando visita o Oeste, no sábado (2).

Notícias Relacionadas

Servidores públicos da Prefeitura de São Ludgero recebem a partir de março 4,52% de reposição salarial

A reposição é com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e não são contemplados secretários municipais, vice-prefeito e prefeito.

Vacinação em SC: Doses que chegaram ao estado nesta quarta são distribuídas

Na maior parte dos municípios, as doses serão utilizadas para imunizar trabalhadores da saúde e idosos entre 80 e 84 anos.

Paço Municipal de Braço do Norte fará atendimento remoto nesta quinta e sexta-feira

A medida é necessária para que os servidores passem por testagem, já que novos casos de infecção por Covid-19 surgiram no local.

Ensino superior e a oportunidade de trabalhar no exterior

Hilton Silva, de 30 anos, mudou-se para Portugal em 2020