Entretenimento

Fim de semana é de Festa da Gastronomia Típica Italiana em Nova Veneza

Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Nova Veneza está em festa. Com a presença do governador Eduardo Pinho Moreira, foi aberta oficialmente, na noite desta sexta-feira (15), a 14ª Festa da Gastronomia Típica Italiana.

As festividades ocorrem em clima ainda mais especial, já que nesta semana foi sancionada uma lei que torna a cidade a Capital Nacional da Gastronomia Típica Italiana.

Neste ano, a festa contou com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte. A prefeitura da cidade espera 100 mil visitantes até o domingo, dia do encerramento. Neste sábado (16), ocorrerá o desfile do Carnevale di Venezia, com as tradicionais máscaras e trajes típicos.

Foto: Julio Cavalheiro / Secom

“Essa festa já se torna tradicional aqui em Santa Catarina. As pessoas vêm de todas as regiões, especialmente aqui do Sul. Isso mostra que Nova Veneza acertou quando escolheu as atividades do turismo e da gastronomia para se desenvolver. A vocação da cidade é essa: turismo e manutenção da cultura”, disse o governador.

Ainda durante a solenidade de abertura, destacou-se os 127 anos da colonização italiana da cidade, que emancipou-se ainda na década de 1950 e conta hoje com quase 15 mil habitantes.

“É uma alegria estar aqui e sentir essa vibração. Trata-se de um momento importante, de demonstrar amizade nessa cidade extremamente simpática. Nova Veneza escolheu a sua vocação, de resgatar a tradição dos imigrantes que chegaram aqui há 127 anos. Todos adoram essa terra”, finalizou Moreira.

Colaboração: Leonardo Gorges / Secretaria de Estado de Comunicação

Notícias Relacionadas

Projeto Ver retorna ao Sul do Estado com 990 cirurgias de catarata

Nesta quarta-feira (14), iniciam as cirurgias de catarata para 207 pacientes da Amrec, em Nova Veneza, e da Amurel, em Braço do Norte.

Comissão aprova nome de José Nei Ascari ao TCE

Equipamento inédito que identifica dor e produzido com apoio do Governo de SC é apresentado em Brasília

Através de um software e tecnologia avançada, o ReitzScan identifica, avalia e quantifica a dor em três estágios: suave, moderada ou severa.

Obra da CME avança no Hospital Santa Catarina, em Criciúma