Geral

Governador Carlos Moisés anuncia implantação de escola cívico-militar em Tubarão

A escola, com 869 alunos matriculados nos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, é a primeira de Tubarão a adotar o modelo do Governo Federal.

Divulgação

Santa Catarina terá mais uma escola da rede estadual no Programa Nacional das Escolas Cívico-militares. Dessa vez é a EEB Henrique Fontes, de Tubarão. O anúncio foi feito pelo governador Carlos Moisés e pelo secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, na manhã desta quinta-feira, 11, em Florianópolis.

“A parceria com o Governo Federal na implantação da escola cívico-militar qualifica ainda mais o ensino e reforça a gestão escolar. Fortalecer a educação e oferecer oportunidades é construir um futuro melhor para Santa Catarina. Nosso Governo tem feito investimentos históricos na educação, assim como em outras pastas, que apresentam bons resultados”, pontuou o governador.

A escola, com 869 alunos matriculados nos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, é a primeira de Tubarão a adotar o modelo do Governo Federal. Para oficializar ao Ministério da Educação (MEC) a adesão da escola ao Programa, haverá uma reunião virtual nas próximas semanas com professores, pais e alunos que formam a comunidade escolar.

“O modelo cívico-militar amplia as oportunidades de formação educacional com ainda mais qualidade. As escolas de todo Brasil que têm implantado o programa demonstram melhor desempenho na avaliação do IDEB, o que também se deve ao trabalho conjunto da equipe gestora, professores, militares e comunidade escolar”, destacou o secretário Luiz Fernando Vampiro.

A diretora de Ensino da SED, Zaida Petry, que participou do ato, salientou que a implantação do programa, agora em Tubarão, vai contribuir na gestão escolar e administrativa, além de auxiliar na formação dos alunos. “É um programa que já está implantado em outras escolas de Santa Catarina e apresenta ótimos resultados e assim será na EEB Henrique Fontes”, reforçou.

Investimentos do Estado e militares do Governo Federal

Com a inclusão da escola, o Governo Federal designa militares do Ministério da Defesa para apoiar as atividades na unidade e o Governo do Estado investe na estrutura. O valor investido pelo Estado chega a R$ 1 milhão por escola e inclui compra de materiais pedagógicos, formação dos profissionais e ajustes na infraestrutura física da escola, seguindo levantamento que será feito pelos profissionais militares.

O planejamento é que a EEB Henrique Fontes receba dois oficiais militares do Ministério da Defesa, sendo um para apoiar na gestão administrativa da escola e outro para a gestão pedagógica. Também serão designados profissionais militares para exercer a função de monitores na escola.

Sétima escola cívico-militar em SC

A EEB Henrique Fontes será a sétima escola cívico-militar da rede estadual. As escolas EEB Profª. Emérita Duarte Silva e Souza, de Biguaçu; EEB Prof. Angelo Cascaes Tancredo, de Palhoça; EEB Joaquim Ramos, de Criciúma; EEB Professora Irene Stonoga, de Chapecó; EEB Cel. Pedro Christiano Feddersen, de Blumenau, e EEB Prof. Jaldyr Bhering Faustino da Silva, de São Miguel do Oeste, fazem parte da lista em Santa Catarina.

Sobre a escola

A estrutura física atual da escola conta com dois prédios que incluem 19 salas de aula, biblioteca, laboratório de tecnologia, sala de jogos, entre outros espaços administrativos. O corpo docente da unidade é composto por cerca de 70 professores, um diretor-geral e dois assessores de direção. Atualmente, a escola ainda tem 198 estudantes matriculados nas turmas de Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

Notícias Relacionadas

Milagre: mulher que deu à luz durante internação por covid-19 recebe alta

A tubaronense Raquel de Medeiros Francisco, foi internada no último dia 21 e dois dias após a internação precisou ser intubada.

Vendas do Dia das Mães superam as expectativas no comércio de Tubarão

A edição do Recicla CDL deste sábado também foi um sucesso.

Moisés reúne secretarias para acelerar entregas do Governo do Estado

Reunião foi de alinhamento entre governador e secretários.

Covid-19: Criciúma registra mais quatro óbitos e totaliza 449

Idade das vítimas vai dos 28 aos 64 anos.