Geral

Governador de SC se reúne com comitê de crise para discutir manifestações de caminhoneiros

Encontro ocorre no Centro de Gerenciamento de Crises da Defesa Civil, em Florianópolis, a partir das 8h30. Foram convidados integrantes do Grupo Gestor do Governo, policiais Civil e Militar e outros órgãos.

Divulgação

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (sem partido), convocou uma reunião nesta quinta-feira (9) para definir ações emergenciais sobre os bloqueios de caminhões nas rodovias que ocorrem desde terça-feira (7). O encontro ocorre no Centro de Gerenciamento de Crises da Defesa Civil, em Florianópolis, desde às 8h30.

Foram convidados integrantes do Grupo Gestor do Governo, policiais Civil e Militar e outros órgãos. O objetivo é definir ações para garantir o direito constitucional de ir e vir e o abastecimento das cidades.

Nesta manhã de quinta, a passagem de caminhões é proibida em cinco rodovias federais e uma estadual. Com a dificuldade dos veículos em chegarem aos locais de destino, há postos de combustíveis que já estão sem gasolina. Em várias cidades do estado motoristas enfrentam longas filas para abastecer e alguns ficaram sem o combustível.

O protesto ocorre desde 7 de setembro, quando foram registrados atos antidemocráticos no estado e país. Até as 8h, foram confirmados bloqueios em rodovias de pelo menos 15 estados: SC, RS, PR, ES, MT, GO, BA, MG, TO, RJ, RO, MA, RR, PE e PA. O presidente Jair Bolsonaro gravou um áudio pedindo aos caminhoneiros que liberem as estradas do país. Na gravação, ele diz que a ação “atrapalha a economia” e “prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres”.

Confira a nota oficial:

“O Governo de Santa Catarina informa que instalou, na noite desta quarta-feira, 8, um Centro de Controle e Operações para planejar e executar ações visando a manutenção dos serviços essenciais face à existência de bloqueios em rodovias.

A prioridade é manter os serviços de saúde pública, já negativamente afetados pelas manifestações. Um decreto será publicado ainda nesta quinta-feira para que os veículos da saúde tenham prioridade no acesso a combustíveis e insumos necessários ao funcionamento das atividades, em especial para o enfrentamento à pandemia e a continuidade da campanha de imunização.

O Centro de Controle e Operações atuará em diversas frentes para minimizar os impactos à população, inclusive na fiscalização de preços, para evitar majoração indevida, sobretudo nos supermercados e postos de combustíveis.

O Governo do Estado respeita o direito à livre manifestação do pensamento, mas alerta quanto aos riscos e prejuízos a toda a população quando exercido por meio de ações extremas e às custas de outros direitos fundamentais dos cidadãos, como a saúde, a segurança e a livre locomoção de pessoas e bens”.

Com informações do site G1 SC

Notícias Relacionadas

Coronavírus em SC: Governador planeja retomada gradativa da atividade econômica e projeta 713 novos leitos de UTI

O objetivo é adequar as medidas de isolamento à necessidade dos catarinenses com segurança.

Coronavírus em SC: Governador lista doações recebidas e agradece generosidade dos catarinenses em meio à pandemia

As doações incluem itens de higiene e equipamentos de proteção individual (EPIs) para os profissionais que atuam na linha de frente no combate à Covid-19.

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Em Laguna, governador autoriza emissário terrestre para a praia do Mar Grosso e libera recursos para hospital

A projeção da Casan é que o empreendimento fique pronto em janeiro de 2020. O emissário é uma rede de 2.718 metros de extensão e diâmetro de 315 milímetros, com tubos de polietileno.