Geral

Governadora traça estratégias com o ministro do Desenvolvimento Regional para minimizar o impacto da estiagem em SC

A solicitação principal foi o apoio na aquisição de reservatórios de água potável e compra de diesel para caminhões que deverão levar água aos municípios mais afetados.

Divulgação

No segundo dia de agenda em Brasília, nesta quarta-feira, 4, a governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr, foi recebida no Ministério do Desenvolvimento Regional, por Rogério Marinho, onde apresentou a atual situação da estiagem prolongada em Santa Catarina. A situação atinge principalmente produtores e moradores das regiões Oeste, Meio-Oeste, Extremo-Oeste e Planalto Sul.

A solicitação principal foi o apoio na aquisição de reservatórios de água potável e compra de diesel para caminhões que deverão levar água aos municípios mais afetados. “O Governo Federal já é nosso parceiro no enfrentamento desse desafio da estiagem. Acredito que a nossa união e o comprometimento exercido hoje, em nos receber, serão fundamentais para continuar o trabalho que já estamos desenvolvendo em programas de assistência às famílias catarinenses e ao agronegócio que também está impactado. Com o nosso projeto Água para Todos, vamos investir mais de R$ 4,5 milhões para apoiar a perfuração e a construção de poços artesianos, mas seguimos avançando com força total e buscando alternativas para minimizar os impactos para todos os catarinenses”, disse Daniela Reinehr.

Santa Catarina se encontra em situação de estiagem desde junho de 2019 – com períodos mais amenos no primeiro semestre de 2020 e que voltou a se agravar no segundo semestre. Em outubro, os níveis de disponibilidade hídrica atingiram o patamar mais crítico de toda a série histórica para as regiões Oeste, Meio-Oeste e Extremo-Oeste.

O ministro Rogério Marinho reforçou o apoio aos catarinenses. “Estamos atentos às necessidades e atual situação de Santa Catarina. Toda a nossa equipe está trabalhando incansavelmente para levar solução aos mais atingidos e estruturar, ao lado dos técnicos do Estado, um plano de trabalho e avaliação situacional para liberar os investimentos necessários”, comentou o ministro.

A governadora já montou um Gabinete de Crise, composto pela secretaria de Estado da Agricultura; Instituto do Meio Ambiente (IMA); Secretaria Executiva do Meio Ambiente (Sema); Secretaria do Desenvolvimento Econômico; Defesa Civil e Epagri. A intenção é alinhar esforços e criar medidas para reduzir os impactos da seca no meio rural e urbano.

“A nossa prioridade é cuidar dos catarinenses e não vamos medir esforços para levar esse apoio nesse momento tão delicado, como a falta de água e serviços essenciais. O ministro do Desenvolvimento Regional e o nosso presidente Jair Bolsonaro estão atentos às necessidades de Santa Catarina. Juntos vamos seguir com um trabalho responsável e ágil para cuidar da nossa gente”, comentou Daniela Reinehr.

Participaram também da reunião: Armin Braun, diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad); Sergio Luiz Soares de Souza Costa, Secretário Nacional de Segurança Hídrica; Mariangela Fialek, Chefe da Assessoria Especial de Relações Institucionais; Ricardo Miranda, chefe da Casa Civil de Santa Catarina.

Notícias Relacionadas

Em sessão extraordinária, vereadores de Lauro Müller rejeitam Projeto de Lei Ordinária n° 42/2020

A reunião extraordinária desta sexta-feira (27), iniciou as 18h sob presidência do Vereador Manoel Leandro Filho, obedecendo todas as normas de prevenção a contaminação de Covid-19.

Brasil segue em 3º no ranking da Fifa

Com o 100% nas eliminatórias, seleção de Tite diminui a distância para a França

Içara abre segundo Centro de Triagem a partir de segunda-feira (30)

Atendimentos acontecerão na sede do departamento de Fomento a Atividades Inclusivas (FAI)

Suspeito de ser autor de assaltos e tentativa de estupro é preso em Imbituba

Em um dos assaltos, o homem coagiu uma mulher e tentou estuprá-la