Saúde

Governo cria rede para melhorar respostas a emergências em saúde

Portaria está no Diário Oficial desta quarta-feira

Divulgação

O Ministério da Saúde publicou, no Diário Oficial da União de hoje (4), portaria que institui a Rede de Vigilância, Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública do Sistema Único de Saúde (Rede Vigiar-SUS), no âmbito do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica.

A criação da rede tem por finalidade “aprimorar a capacidade de preparação e resposta do país às emergências em saúde”.

A Portaria nº 1.802 apresenta objetivos e diretrizes da rede, bem como seus integrantes, competências e as responsabilidades que a União, os estados e municípios têm para sua operacionalização.

Entre os objetivos da rede está o de fomentar a ampliação da estrutura de vigilância, alerta e resposta às emergências em saúde pública no Sistema Único de Saúde (SUS); fortalecer a capacidade de vigilância, alerta e respostas às emergências em saúde pública; estabelecer estratégias de resposta coordenada às emergências no setor, em articulação com estados, municípios e o Distrito Federal; realizar detecção oportuna de mudanças no cenário epidemiológico, com alerta imediato às instâncias de gestão do SUS; e garantir a articulação e integração das ações de vigilância, alerta e resposta às emergências em saúde pública em instituições públicas e privadas.

São também objetivos da rede promover ações oportunas para interromper, mitigar ou minimizar os efeitos de surtos, epidemias e pandemias na saúde da população; desenvolver ações intersetoriais de prevenção e redução de danos causados por surtos, epidemias e pandemias; monitorar e avaliar as ações de vigilância, alerta e resposta às emergências em saúde púbica; e avaliar os potenciais impactos da saúde humana, decorrentes de emergências em saúde pública, para o bem-estar da população.

Por intermédio do Ministério da Saúde, caberá à União apoiar a implementação, o incentivo financeiro, monitoramento e a avaliação da Rede em todo o território nacional. Aos estados e municípios caberá implementar e apoiar a execução dessas atividades em suas jurisdições.

A Rede Vigiar-SUS terá, como componentes, os centros de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), a Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (Renaveh), a Rede Nacional de Serviços de Verificação de Óbito (RNSVO); e as equipes de Pronta Resposta do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do SUS (EpiSUS).

Com informações da Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Alerta de chuva forte traz risco de alagamentos e deslizamentos de terra para SC

Segundo a Defesa Civil, em ao menos sete regiões o risco é alto para desastres entre esta sexta-feira (17) e sábado (18)

Aberto envelopes para ampliação do Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte

Em breve um novo edital será lançado pelo hospital. A abertura foi realizada pela Comissão Permanente de Cotação de Obra do HST

Aulas 100% presenciais em Braço do Norte retornam segunda-feira

De acordo com o calendário da Secretaria Municipal de Educação, no dia 20 de setembro, próxima segunda-feira, é a vez dos anos finais, do 6º ao 9º ano das escolas, retornarem

Anvisa pede inclusão de eventos adversos na bula da vacina da Janssen

Farmacêutica tem 30 dias para atender a solicitação