Geral

Governo do Estado convoca 500 novos soldados da Polícia Militar

Os 500 novos soldados fazem parte do processo seletivo realizado em 2019

Divulgação

O Governo do Estado, por meio da Polícia Militar de Santa Catarina, homologou nesta sexta-feira, 5, a convocação de mais 500 soldados. Eles irão entrar em curso de Formação na segunda-feira, dia 15.

Os 500 novos soldados fazem parte do processo seletivo realizado em 2019. “Como havíamos anunciado, no total, foram chamados mil novos soldados. Esses profissionais irão reforçar o quadro da Segurança Pública em Santa Catarina e atuar onde a população mais precisa: nas ruas”, destaca o governador Carlos Moisés.

Os primeiros 500 soldados já estão formados desde dezembro de 2020 e atualmente trabalham na Operação Verão Seguro. A ação ocorre até o dia 21 de fevereiro de 2021, em 29 zonas balneárias (municípios/praias), 22 estâncias hidrominerais, duas zonas alfandegárias e em 129 áreas de proteção ambiental.

Os soldados que estão sendo convocados agora, segundo o comandante-geral, coronel Dionei Tonet, “estão respeitando o limite da capacidade orçamentária do Estado”. Além disso, o comandante destaca que a capacidade do Centro de Formação da PMSC também tem um limite de 500 policiais para a ocupação das salas de aulas, respeitando os protocolos contra a Covid-19.

Notícias Relacionadas

O amor materno é o alicerce da vida: uma homenagem da Windcard neste Dia das Mães

A Windcard se consagra como pioneira na região ao ofertar serviços que beneficiam tanto comércios quanto consumidores por meio de plataforma on-line.

Covid-19: A maioria das mortes em São Ludgero foram do sexo masculino

Vereador de Içara protocola projeto para instalação de câmeras de segurança e portões eletrônicos nas escolas

Segundo Polakinho a proposta é reforçada em virtude do ataque com cinco vítimas fatais, em uma escola infantil, ocorrido na manhã da última terça-feira, na cidade de Saudades, no Oeste catarinense.

AO VIVO: Tribunal julga Moisés pelo caso dos respiradores

A sessão acontece por videoconferência, devido ao risco apresentado pela pandemia.