Geral

Governo do Estado dá encaminhamento a projetos de parceria público-privada em SC

Essa é a primeira concessão do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina (PPI-SC) e o contrato com a empresa vencedora terá vigência de duas décadas.

Divulgação

O Comitê Gestor do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado (CGPPI-SC) realizou a terceira reunião do ano nesta segunda-feira, 9, na Casa Civil, em Florianópolis, para deliberar sobre projetos de concessões à iniciativa privada em Santa Catarina. O novo complexo hospitalar de Florianópolis, o Centro de Eventos de Balneário Camboriú e a Penitenciária Industrial de Blumenau são alguns deles.

“Precisamos dar agilidade aos projetos a fim de resolver impasses antigos e melhorar o atendimento à população nas mais variadas áreas por meio de parcerias com a iniciativa privada”, afirma o chefe da Casa Civil e presidente do comitê, Ricardo Miranda Aversa.

A abertura da sessão de concorrência do Centro de Eventos de Balneário Camboriú já tem data para ocorrer: 24 de novembro, a partir das 14h, no Teatro Governador Pedro Ivo, em Florianópolis. Segundo o secretário executivo de PPPs da SCPAR, Ramiro Zinder, a sessão será por uma modalidade inédita, a semipresencial, na qual cria-se a possibilidade de os interessados participarem no Teatro Pedro Ivo, seguindo os protocolos de segurança contra a Covid, ou por meio de uma sala de licitações virtual.

Essa é a primeira concessão do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina (PPI-SC) e o contrato com a empresa vencedora terá vigência de duas décadas. O edital de licitação para exploração, operação e promoção do espaço está aberto até o dia 19 de novembro para inscrição de propostas.

Complexo hospitalar

Na última semana, os consultores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do consórcio Ikons/Accenture/Manesco, Ramires, Perez, Azevedo Marques Sociedade de Advogados/RAF Engenharia fizeram uma visita técnica às unidades de saúde que integrarão o Complexo Hospitalar de Florianópolis. O consórcio é responsável pela elaboração do projeto – incluindo engenharia e arquitetura e modelo econômico-financeiro – da nova estrutura. Foram analisadas as áreas do Hospital Celso Ramos, Maternidade Carmela Dutra, Hospital Nereu Ramos e Hospital Infantil Joana de Gusmão.

A iniciativa de PPP é executada pela SCPar, Secretaria de Estado da Saúde, BID e consórcio. “A documentação para a licitação deve ser entregue até julho de 2021 para o complexo, então, passar por consulta e audiência públicas”, afirma Zinder.

Outros projetos

O complexo penal de Blumenau também entrou na pauta. O projeto que inclui a ampliação da unidade foi selecionado como piloto no Brasil e conta com apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Já o Terminal Rita Maria teve quatro empresas autorizadas para elaboração dos estudos técnicos de estruturação do projeto de concessão. Elas têm 120 dias para apresentação das propostas.

A audiência no Centro Administrativo contou com a presença dos secretários da Administração, Luiz Antônio Dacol, da Fazenda, Paulo Eli, e do procurador-geral do Estado, Luiz Dagoberto Corrêa Brião, que fazem parte do comitê. Também participaram os secretários adjuntos da Fazenda, Michele Roncalio, da Secretaria de Administração Penal e Socioeducativa (SAP), Edemir Camargo Neto, o diretor presidente da SCPar, Enio Parmeggiani, o diretor do BRDE em SC, Vladimir Arthur Fey, a coordenadora de PPI, Roberta Inês Maier, e o consultor jurídico da SAP, Jordani Pelisser.

Notícias Relacionadas

De Faculdade a Centro Universitário: UniSATC completa 17 anos

Atualmente são dez cursos de graduação oferecidos na instituição

Criciúma fecha outubro com 695 novas vagas de emprego

Município alcança, mais uma vez, saldo positivo na geração de emprego. No mês de setembro, o saldo foi de 597 novas vagas

Julgamento do 1º pedido de impeachment contra governador de SC ocorre nesta sexta

Integrantes do tribunal especial de julgamento decidem se Carlos Moisés volta ao posto ou perde o cargo. Defesa nega que houve crime e acredita na absolvição.

Júri popular em Orleans condena homem por tentativa de homicídio qualificado

De acordo com a denúncia, os crimes aconteceram em abril de 2019, no bairro Pindotiba, na cidade-sede da comarca.