Geral

Governo do Estado e Celesc inauguram a ampliação da PCH Celso Ramos e a primeira usina solar da companhia

O projeto da ampliação consistiu na implantação de um novo circuito adutor, com canal de adução, conduto forçado e construção de nova casa de força, com duas unidades geradoras de 4.150 kW cada

Divulgação

O governador Carlos Moisés inaugurou na manhã deste sábado, 25, em Faxinal dos Guedes, a ampliação da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Celso Ramos e a primeira usina solar da Celesc. Com investimentos de 40 milhões, a PCH teve sua potência instalada de 5,6 MW ampliada para 13,9 MW, suficiente para atender aproximadamente 50 mil unidades consumidoras residenciais. Já a Usina Solar Celso Ramos é um projeto-piloto que vai injetar energia na rede de distribuição da companhia.

“É um dia importante. A primeira usina solar da Celesc vai fazer com que a empresa tenha ainda mais eficiência injetando essa energia na rede e recebendo créditos para se tornar cada dia mais autosuficiente e melhorar ainda mais seu resultado. A companhia vem surpreendendo todos os catarinenses com seus avanços. Com a PCH, mais que duplicamos a capacidade instalada. Quando investimos em energia elétrica estamos investindo no futuro, no desenvolvimento econômico do nosso estado.”, exaltou o governador.

O projeto da ampliação consistiu na implantação de um novo circuito adutor, com canal de adução, conduto forçado e construção de nova casa de força, com duas unidades geradoras de 4.150 kW cada. A barragem foi reforçada, assim como a subestação de conexão em 69 kV, interligada à subestação (SE) de Faxinal dos Guedes. A ampliação da PCH Celso Ramos vem somar 8,3 MW ao parque de usinas da Celesc Geração, que atualmente possui 12 usinas hidrelétricas em operação, passando a contar com 115 MW de potência instalada, no total.

O presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, destacou que a obra de ampliação da PCH foi realizada em tempo recorde. “Todas as empresas contratadas são de Santa Catarina. Isso gerou emprego e renda e, agora, os benefícios vão continuar. Com o respaldo do governador, trabalhamos focados naquilo que ele sempre nos deu como diretriz, que é levar o bem para a sociedade catarinense”.

Para a gerente do Departamento de Engenharia e Projetos da Celesc, Estela Christina Muller, do ponto de vista ambiental, a obra representou pouco impacto, pois se trata da amplificação da estrutura existente, para melhor aproveitamento do recurso hídrico.

Usina solar da Celesc vai diversificar parque geradorClassificada como microgeração, a primeira usina solar da Celesc injetará energia na rede de distribuição da companhia, energia que se transformará em créditos para a Celesc Geração. Conforme o diretor, desta forma será possível conhecer melhor a tecnologia, a operação e os custos da geração solar.

“A Celso Ramos Solar é a primeira usina da Celesc nesse segmento. É um projeto-piloto, com potência instalada de 28 kWp, o equivalente ao consumo interno das unidades administrativas da Celesc Geração. Esse empreendimento nos permitirá conhecer a tecnologia, avançar em um novo modelo de negócios e pensar nisso como um vetor de desenvolvimento futuro, para que a Celesc possa explorar também a energia solar de forma sustentável e que ajude nas receitas do Grupo”.

Expansão da geração hídrica em Santa Catarina

Embora as hidrelétricas sejam a principal fonte geradora de energia no país, outras fontes renováveis, como a fotovoltaica, vêm conquistando espaço no mercado energético. Em Santa Catarina, as matrizes renováveis, como eólica e solar, que geram baixo impacto ao meio ambiente, representam quase 5% da capacidade de geração instalada, segundo a Aneel. No país, elas chegam a 11%, conforme dados do ONS.

O diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios, Pablo Cupani Carena, enfatizou que, em meio a pior crise hídrica registrada no país nos últimos 91 anos, a Celesc busca diversificar sua matriz energética e tornar a Celesc Geração autossuficiente. Um dos exemplos é a Usina Solar Celso Ramos inaugurada hoje.

A Celesc planeja para os próximos anos a ampliação do seu parque gerador hídrico, por meio do aumento da capacidade de suas principais PCHs. A usina Salto Weissbach, localizada em Blumenau, passará de 6,3 MW para 29,3 MW, enquanto a Usina Caveiras, situada em Lages, passará de 3,8 MW para 8,5 MW. Destaca-se ainda a reativação da Usina Maruim, em São José, com processo licitatório para contratação das obras em andamento, que acrescerá 1 MW de potência instalada. Ao todo, nos três projetos, serão investidos cerca de R$ 250 milhões nas obras de ampliação.

Autoridades presentes

Os atos tiveram a presença a primeira-dama do Estado, Késia Martins da Silva, dos deputados estaduais Marcos Vieira e Marlene Fengler, chefe da Casa Civil, Eron Giordani, secretários da Fazenda, Paulo Eli, da Saúde, André Motta Ribeiro, da Agricultura, Altair Silva, secretário executivo da Comunicação, João Cavallazzi, diretor do BRDE, Vladimir Arthur Fey, diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito do BRDE, Marcelo Haendchen Dutra, presidentes da Fundação Catarinense de Educação Especial, Janice Aparecida Steidel Krasniak, da Cidasc, Plinio de Castro, além de outros gestores do Governo do Estado, vice-prefeitos da região, vereadores, representantes de entidades, empresários, agricultores e moradores dos municípios beneficiados pelos investimentos.

Notícias Relacionadas

Homem que matou estuprador é condenado a 14 anos de prisão em Criciúma

O crime aconteceu em fevereiro de 2019, quando a vítima foi assassinada a tiros por Y.D.C., à época com 23 anos, no bairro Cristo Redentor, em Criciúma

São Ludgero foi sede da reunião do Colegiado de Educação da Amurel

O evento foi aberto e coordenado pelo Assessor da Amurel, responsável pela área de Educação

Governador Carlos Moisés destaca inovação catarinense durante Circuito Inova SC

O reitor do Unibave, Guilherme Valente de Souza, destacou o momento ímpar vivido pela Acafe e por cada universidade comunitária do Estado

Santa Catarina reduz a cinco meses intervalo para dose de reforço em idosos

A logística de encaminhamento de doses para os municípios tem ocorrido de forma ágil e leva em conta a estimativa populacional do IBGE