Segurança

Grupo compra posto de gasolina de SC com dinheiro do tráfico internacional, diz PF

Estabelecimento foi adquirido supostamente para um casal de narcotraficantes internacionais

Divulgação

Um posto de combustíveis de Itajaí foi comprado com dinheiro do tráfico internacional de drogas, aponta uma investigação da Polícia Federal (PF). Uma operação deflagrada no Paraná, nesta terça-feira (8), revelou a existência do estabelecimento adquirido por criminosos em solo catarinense.

A ação, batizada de Narcolaundry, teve como objetivo desarticular uma organização criminosa especializada em lavagem de dinheiro. O grupo atuava por meio de uma estrutura complexa para ocultar a origem ilegal do dinheiro vindo, sobretudo, do tráfico internacional de drogas.

De acordo com o que foi apurado, os investigados teriam movimentado R$ 11 milhões em apenas seis meses, em 2019, quantia que foi dividida em dezenas de transações bancárias.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas cidades de Santo Antônio do Sudoeste, Colombo e Curitiba, todas no Paraná. A Justiça Federal ordenou o sequestro de imóveis da quadrilha, a apreensão de veículos, máquinas agrícolas e aviões, além do bloqueio de contas bancárias, aplicações financeiras e demais ativos monetários.

A organização criminosa se constituía de uma rede de empresas de fachada, com todas as fases do processo de lavagem de dinheiro. Dentre as aquisições do grupo está o posto de combustível de Itajaí, comprado supostamente para que um casal de narcotraficantes internacionais se integrasse ao mecanismo de ocultação do dinheiro ilícito.

A operação desta terça é derivada de outra, a Narcobroker, deflagrada em novembro de 2020. Ela tinha como objetivo desarticular financeiramente uma organização criminosa especializada na remessa de grandes cargas de cocaína para diversos países europeus, por meio marítimo.

Os dados obtidos nessa operação de 2020 levaram à descoberta da atuação criminosa do grupo agora investigado. Todos os envolvidos estão sujeitos a cumprir penas por lavagem de dinheiro. Se condenados, podem pegar pena de reclusão de até 10 anos, além dos 3 anos de reclusão previstos para o crime de associação criminosa.

Ninguém foi preso. A PF não revelou o endereço do posto de gasolina de Itajaí e nem se ele continua ativo.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Caso da compra dos respiradores: Mensagens extraídas do celular do governador de SC afastado indica ‘inocência’, diz PF

Investigação é o foco do processo de impeachment que levou ao afastamento do governador da gestão estadual em março deste ano.

Esposa de ex-secretário de SC atuou em esquema de lavagem de dinheiro, diz PF

Nelson Nappi Júnior foi alvo de mandado de prisão preventiva na manhã desta quinta-feira (14)

‘Fábrica’ de pornografia infantil em SC existia há 20 anos e fez centenas de vítimas, diz PF

São cerca de 200 mil arquivos agora sob análise da Polícia Federal; material era enviado aos EUA e à República Tcheca

Projeto ‘Contando e Encantando’ do Colégio Satc destaca a importância de unir comunicação e leitura

Estimular a imaginação na primeira infância é primordial para o desenvolvimento físico, cognitivo e socioemocional das crianças