Poder Executivo

Helicóptero que era de uso exclusivo do governador faz primeiro transporte de órgão para transplante

A medida foi determinada pelo governador Carlos Moisés para melhor aproveitamento do contrato de aluguel da aeronave, que prevê no mínimo 25 horas de voo por mês.

Foto: Mauricio Vieira/Secom

O helicóptero, que até esta semana era de uso exclusivo do governador de Santa Catarina, foi utilizado na manhã desta sexta-feira (08) para transportar um coração de Brusque a Blumenau, onde um paciente aguardava um transplante. A ação foi o primeiro resultado prático do convênio assinado na última quarta-feira, 6, que permitiu o uso da aeronave para transporte de órgãos e tecidos.

Para o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, a ação desta sexta-feira, demonstra a seriedade do Governo do Estado, a preocupação com o cidadão e, principalmente, o bom uso dos recursos públicos em prol de todos os catarinenses.

“Podemos dizer que já salvamos uma vida com esta decisão”, reconheceu o coordenador estadual da SC Transplantes, Joel de Andrade. Além do coração, na manhã desta sexta-feira também foi transportado para Florianópolis o material genético do doador, para avaliar a possibilidade de doação de pâncreas e rins. “A agilidade e presteza no transporte são fatores essenciais para o sucesso dos transplantes. Só temos que agradecer ao governador Moisés pela decisão de compartilhar o helicóptero”, disse Andrade.

A medida foi determinada pelo governador Carlos Moisés para melhor aproveitamento do contrato de aluguel da aeronave, que prevê no mínimo 25 horas de voo por mês. Moisés não vem utilizando a aeronave e decidiu deixá-la à disposição para ajudar a salvar vidas. Agora, o transporte de órgãos ou tecidos passa a ter prioridade no uso do helicóptero.

A sugestão partiu da Casa Militar, responsável por acionar a aeronave sempre que a Secretaria de Estado de Saúde, por meio da SC Transplantes, solicitar um transporte de órgão ou tecido.

A assinatura do convênio teve a participação dos secretários Douglas Borba (Casa Civil), Helton Zeferino (Saúde), João Carlos Neves Júnior (Casa Militar) e do major bombeiro George de Vargas Ferreira, coordenador de transporte aéreo da Casa Militar.

Em Santa Catarina, seis hospitais realizam o procedimento, em Blumenau, Joinville, Florianópolis, Chapecó, Jaraguá do Sul e Itajaí. O Hospital São José, em Criciúma, foi habilitado em janeiro deste ano para a realização de transplantes.

Com informações da Secom SC

Notícias Relacionadas

Coronavírus em SC: Governo do Estado estabelece novas medidas para o transporte aquaviário e comércio de refeições nas rodovias

A comercialização de refeições pode ser feita por restaurantes localizados às margens das estradas e oferecida exclusivamente para profissionais de serviços considerados essenciais pelo Governo do Estado, incluindo nesta categoria os transportadores de carga responsáveis pelo abastecimento e transbordo de insumos da saúde.

Estado garantirá tratamento anual de R$ 2,7 milhões a criança de Laguna com AME, decide TJ

De acordo com os autos, a perícia médica comprovou que a criança, natural de Laguna, precisa do remédio e que inexiste, na rede pública de saúde, tratamento para a doença.

Com investimento de R$ 3,9 milhões, Estado entrega unidades de assistência social em Armazém, Rio do Oeste, Lontras e Florianópolis

Cada uma das unidades conta com sala de atendimento familiar, administração, recepção, cozinha, banheiro, área de serviço, sala multiuso, área externa coberta e mobília.

Em Laguna, governador autoriza emissário terrestre para a praia do Mar Grosso e libera recursos para hospital

A projeção da Casan é que o empreendimento fique pronto em janeiro de 2020. O emissário é uma rede de 2.718 metros de extensão e diâmetro de 315 milímetros, com tubos de polietileno.