Geral

Hemosc realiza coleta inédita na Amesc

Serão realizadas 65 coletas todas de tipagem O negativo – doador universal

Divulgação

Pela primeira vez o Hemosc de Criciúma vai realizar uma coleta externa exclusiva da tipagem O negativo. A ação inédita ocorrerá na sede da AMESC (Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense) na tarde desta terça-feira (12). Serão 65 doadores cadastrados no banco do hemocentro que farão a captação.

O presidente da AMESC, prefeito de São João do Sul, Moacir Francisco Teixeira, se mostra muito feliz que sua primeira ação oficial como presidente seja uma mobilização tão importante quanto a doação de sangue. “Esta foi uma parceria que com certeza dissemos sim, porque doar sangue é algo essencial e a qual que de alguma forma podemos contribuir. Quem não pode doar, pode divulgar, ou auxiliar de algum meio. O sangue ajuda a salvar vidas”.

A responsável pelo setor de captação do hemocentro de Criciúma, Maria Regina Boteon Buttner, explica que a ação é fruto de uma parceria entre AMESC, Lions Clube e Secretaria de Saúde. A coleta ocorre na sede da AMESC, sendo que todos os doadores fazem parte do banco de dados do HEMOSC e são da tipagem O Negativo, que é o doador universal.

Regina enfatiza que todos os tipos de sangue são muito importantes, e que cada doador é essencial, e que as pessoas podem buscar o HEMOSC para fazer parte desta grande rede de doação e ajudar a salvar vidas. “O sangue O negativo é conhecido como doador universal, porque pode ser transfundido em qualquer pessoa, mas apenas 9% da população tem este tipo sanguíneo. Os hemocentros tem dificuldade de manter os estoques deste tipo sanguíneo devido ser muito usado em casos de urgência e emergência”, enfatiza Regina. A responsável pelo setor de captação ainda complementa a importância da tipagem O negativo. “Também o sangue O Negativo é o mais seguro para os recém nascidos, cujo o sistema imunológico ainda está pouco desenvolvido”.

Notícias Relacionadas

Bebê sobrevivente a ataque em creche de SC recebe alta da UTI

Henryque teve um corte perto do olho, que atingiu até o osso da face, cortes nos lábios e gengivas, outro perto do pescoço, que atingiu o pulmão, na barriga e mais alguns superficiais.

Arteris se manifesta sobre acidente na BR-101 que matou caminhoneiro

Caminhoneiro Jaci Laranjeira Nunes, de 55 anos, morreu no gravíssimo acidente.

Pfizer deve produzir 4 bilhões de doses de vacina contra covid em 2022

Empresa espera fabricar 3 bilhões de doses em 2021, diz Albert Bourla.

Carlos Moisés exonera 82 nomes do governo de Daniela Reinehr

No total, há gestores do primeiro, segundo e terceiro escalão do governo.