Educação

Hino Nacional nas escolas

A professora e colunista Ana Maria Dalsasso enfatiza a importância do hino nas escolas.

Foto: Divulgação

A volta às aulas é o grande momento de se fazer mudanças e readaptar-se a novas práticas pedagógicas, pois o mundo impõe transformações tão rápidas que inovar é uma necessidade para que a escola não corra o risco de ficar alienada, uma vez que traz consigo o compromisso de, além da transmissão de conhecimento, participar na formação do caráter social dos indivíduos, ainda mais nos tempos em que se vive, onde a inversão de valores é descomunal.

A escola tem relevante papel na construção de uma sociedade com ética, respeito e cidadania, valores esses que podem ser reafirmados com a prática do civismo. Resgatar os hinos brasileiros para reavivar o patriotismo na sociedade é um compromisso de todos, mas deve partir da escola tal iniciativa, desde as criancinhas, porque é um aprendizado que será levado para o resto da vida. É preciso que as pessoas saibam que cada hino traz consigo a representação de um momento histórico, e é compromisso de todos nós conhecermos a história da pátria que nos abraça.

O Hino Nacional é a representação do povo brasileiro, sua história, sua cultura, devendo ser presença constante nas escolas, pois através dele é possível despertar a cidadania. É preciso que as instituições de ensino adequem seus planejamentos com a inclusão do momento cívico para resgatar o respeito ao Hino Nacional como um símbolo da identidade nacional.

Vale lembrar que trabalhar o hino nas salas de aula vai muito além do simples ato de cantar. É preciso compreender o seu significado, e aí entra a criatividade do professor para desenvolver aulas significativas de interpretação de textos, leitura e escrita, debates, reflexões sobre a pátria. É um rico campo para aprendizagem significativa. Cantar o hino exige posturas estabelecidas por lei. O aluno aprende com isso o respeito à história do país, assim com será sempre respeitador na sociedade em que estiver inserido. São posturas e valores que servirão para toda vida.

É possível que os leitores deste artigo digam: “no meu tempo aprendi Hino Nacional, Hino à Bandeira, Hino do Estado, Hino da Independência, Hino da Proclamação da República, Hino do Soldado, Hino do Marinheiro etc. E lembro-me de todos”. Parabéns para quem viveu esse tempo, quando a escola, mesmo despojada de tecnologias, exercia integralmente a formação do cidadão. Eu vivi e sou grata. Muitos valores se perderam no caminho. É preciso que volte o respeito nas escolas, e quem sabe penetrar na história dos símbolos da pátria, a começar pelo hino, se consegue resgatar os valores cívicos e morais perdidos?

Que bom seria se, mesmo não sendo lei, as escolas adotassem o momento cívico para incutir nos alunos a importância de valorizar a nação, pois é o berço que ganhamos, e cabe a nós fazê-la cada dia melhor. É fácil fazer… Basta querer! Fica a dica…

Notícias Relacionadas

Projeto Educanvisa promove saúde em escolas da rede municipal de Lauro Müller

Professor que projetou escola do sertão cearense nacionalmente compartilha vivências em Criciúma

Amaral Barbosa proferiu palestra para os professores do Programa A União Faz da Vida, do Sicredi, marcando o Dia da Educação

IFSC e Gered abrem curso de formação para professores da rede estadual em Criciúma

I Feira do Livro é oficialmente aberta em Orleans