Educação

Hino Nacional nas escolas

Professora e colunista Ana Maria Dalsasso defende a medida para a manutenção de valores junto às crianças.

Foto: Divulgação/Internet

A volta às aulas é o grande momento de se fazer mudanças e readaptar-se a novas práticas pedagógicas, pois o mundo impõe transformações tão rápidas que inovar é uma necessidade para que a escola não corra o risco de ficar alienada, uma vez que traz consigo o compromisso de, além da transmissão de conhecimento, participar na formação do caráter social dos indivíduos, ainda mais nos tempos em que se vive, onde a inversão de valores é descomunal.

O Hino Nacional é a representação do povo brasileiro, sua história, sua cultura…

A escola tem relevante papel na construção de uma sociedade com ética, respeito e cidadania, valores esses que podem ser reafirmados com a prática do civismo. Resgatar os hinos brasileiros para reavivar o patriotismo na sociedade é um compromisso de todos, mas deve partir da escola tal iniciativa, desde as criancinhas, porque é um aprendizado que será levado para o resto da vida. É preciso que as pessoas saibam que cada hino traz consigo a representação de um momento histórico, e é compromisso de todos nós conhecermos a história da pátria que nos abraça.

Foto: Divulgação/Internet

O Hino Nacional é a representação do povo brasileiro, sua história, sua cultura, devendo ser presença constante nas escolas, pois através dele é possível despertar a cidadania. É preciso que as instituições de ensino adequem seus planejamentos com a inclusão do momento cívico para resgatar o respeito ao Hino Nacional como um símbolo da identidade nacional.

É preciso que volte o respeito nas escolas, e quem sabe penetrar na história dos símbolos da pátria

Vale lembrar que trabalhar o hino nas salas de aula vai muito além do simples ato de cantar. É preciso compreender o seu significado, e aí entra a criatividade do professor para desenvolver aulas significativas de interpretação de textos, leitura e escrita, debates, reflexões sobre a pátria. É um rico campo para aprendizagem significativa. Cantar o hino exige posturas estabelecidas por lei. O aluno aprende com isso o respeito à história do país, assim com será sempre respeitador na sociedade em que estiver inserido. São posturas e valores que servirão para toda vida.

Foto: Divulgação/Internet

É possível que os leitores deste artigo digam: “no meu tempo aprendi Hino Nacional, Hino à Bandeira, Hino do Estado, Hino da Independência, Hino da Proclamação da República, Hino do Soldado, Hino do Marinheiro etc. E lembro-me de todos”. Parabéns para quem viveu esse tempo, quando a escola, mesmo despojada de tecnologias, exercia integralmente a formação do cidadão. Eu vivi e sou grata. Muitos valores se perderam no caminho. É preciso que volte o respeito nas escolas, e quem sabe penetrar na história dos símbolos da pátria, a começar pelo hino, se consegue resgatar os valores cívicos e morais perdidos?

Que bom seria se, mesmo não sendo lei, as escolas adotassem o momento cívico para incutir nos alunos a importância de valorizar a nação, pois é o berço que ganhamos, e cabe a nós fazê-la cada dia melhor.

É fácil fazer… Basta querer! Fica a dica…

Notícias Relacionadas

Chapecó, Palhoça e Biguaçu terão escolas estaduais no modelo cívico-militar em SC

Serão entregues 12 salas de aula; biblioteca com dois pavimentos; dois laboratórios de tecnologia; dois laboratórios multiuso com bancadas para disciplinas como Química, Física, Biologia e Matemática; refeitório; auditório; ginásio e teatro arena a céu aberto.

UniCesumar: melhor EAD do Brasil oferece cursos com desconto por tempo limitado em Orleans

São mais de 50 opções em cursos de graduação e pós-graduação, todos aprovados pelo MEC. Entre os mais procurados estão pedagogia, agronegócio e contabilidade.

Lauro Müller define equipes para fase microrregional do Jesc

Secretaria de Estado da Educação assina acordo de compartilhamento de dados públicos com o TCE-SC

As assinaturas foram colhidas na abertura do Fórum TCE Educação, em Florianópolis. O evento recebeu cerca de 500 gestores públicos ligados à área de educação